Joe Mantegna & National Memorial Day

Por que essa estrela de Criminal Minds respeita tanto o Memorial Day?

O ator Joe Mantegna participa novamente da apresentação da noite de lembrança para todos os que deram suas vidas pela América

2017MD

Joe Mantegna retorna para sua 15ª vez como anfitrião do National Memorial Day Concert, uma noite de lembrança dedicada aos nossos homens e mulheres de uniforme, suas famílias em casa, e todos aqueles que deram suas vidas pelos Estados Unidos.

A estrela de Criminal Minds, de 69 anos de idade, inicialmente serviu como anfitrião do evento no primeiro concerto, pós-11/9, e a experiência fez um impacto profundo sobre ele, o feriado assumiu um significado diferente.

“Você vê os veteranos lá, os feridos, e você ouve as histórias”, disse ele à Fox News. “Agora eu acho que é o feriado mais importante, porque é o que nos permite ter os outros feriados. Em outras palavras, se não fosse pelo que nossos militares fizeram desde a Guerra Revolucionária, não teríamos a capacidade de celebrar qualquer coisa em qualquer momento como nós fazemos”.

Mantegna tem vários membros da família que prestaram serviço militar.

Hosts

Joe Mantegna & Lawrence Fishburn – National Memorial Day Concert 2017

“Eu tenho um tio que eu trouxe [para o evento por] muitos anos”, disse ele. “Ele faleceu há alguns anos, aos 92 anos. Ele era um veterano da Segunda Guerra Mundial, assim como seus três irmãos. Trazê-los a este evento o personalizou. Eles começariam a se abrir e me contar histórias.”

Este ano, a lista de estrelas inclui o general Colin L. Powell (Ret. Exército), Renée Fleming, Vanessa Williams, Scotty McCreery, John Ondrasik do Five for Fighting, John Ortiz, Christopher Jackson, Ana Ortiz, Ronan Tynan e Russell Watson, bem como a Orquestra Sinfônica Nacional sob a direção do famoso maestro Jack Everly.

Além disso, a estrela de Moana, Auli’i Cravalho, irá abrir o show com uma performance especial do hino nacional.

“Você não sabe exatamente o que vai ser até chegar ao ensaio, no sábado, que é o dia anterior, e então eu estou sempre admirado e satisfeito por como tudo se junta”, disse Mantegna. “Cada ano é diferente.”

Gary_Joe

Gary Sinise & Joe Mantegna – Nationa Memorial Day Concert 2016

Juntando-se a Mantegna como co-anfitrião está a estrela de Black-ish, Laurence Fishburne. O ator de 55 anos substitui Gary Sinise, que co-organizou o concerto nos últimos 11 anos. Este ano, o ator de 62 anos de idade, fica em casa para aguardar o nascimento de seu primeiro neto.

E, apesar de Sinise não estar ao vivo em D.C., ele estará apresentando um tributo gravado sobre o lendário Doolittle Raid da 2ª Guerra, a ousada missão de bombardeio sobre Tóquio que mudou o curso da guerra no Pacífico, que marca seu 75º aniversário este ano.

Além da ligação de Mantegna com os militares, especialmente os amigos que ele fez como anfitrião do concerto durante 15 anos – ele também é o porta-voz nacional do Museu do Exército, que abriu caminho e deve ser concluído até 2019, momento em que se tornará o maior museu militar do mundo – é a razão pela qual seu personagem David Rossi em Criminal Minds ser um ex-fuzileiro naval.

Sandman

Shemar Moore, Bill Withers, Joe Mantegna, Gal. Willie Williams, Joe Walsh, Smokey, Cel. Ron Coleman – bastidores do episódio “The Sandman”

“Desde que eu pessoalmente estive envolvido com o Corpo de Fuzileiros Navais no momento em que fui escalado – eu me tornei amigo do Tenente-general Willie Williams, Tenente-general Ronald Coleman, e alguns outros – eu tinha adquirido uma conexão muito próxima, um respeito. E também o fato de que meu tio Jack e meu tio Sam eram fuzileiros navais, era muito importante para mim ter alguma conexão militar “, disse ele.

Na verdade, o vínculo de Mantegna com alguns dos homens que ele conheceu ao longo dos anos é tão forte, que quando ele recebeu sua estrela na Calçada da Fama de Hollywood, uma das duas pessoas que falaram em seu nome foi o General Williams, que também já apareceu em alguns episódios de Criminal Minds, – “The Sandman”, episódio 17 da 11ª temporada e “Anonymous”, episódio 12 da 10ª temporada.

Joefrase

Joe Mantegna talks Memorial Day

Why This ‘Criminal Minds’ Star So Respects Memorial Day

Actor Joe Mantegna to host night of remembrance for all who gave their lives for America

Joe Mantegna returns for his 15th time as host of the National Memorial Day Concert, a night of remembrance dedicated to our men and women in uniform, their families at home, and all those who have given their lives for our country.

The 69-year-old “Criminal Minds” star initially served as host of the event at the first concert, post-9/11, and the experience made such a profound impact on him, the holiday took on a different meaning.

“You see the veterans there, the wounded, and you hear the stories,” he told Fox News. “Now I think it’s the most important holiday because it’s the one that lets us have the other holidays. In other words, had it not been for what our military’s done since the Revolutionary War, we wouldn’t have the ability to celebrate anything any time like we do.”

Mantegna has several family members that have served in the military.

hosts2

Lawrence Fishburn & Joe Mantegna – National Memorial Day Concert 2017

“I have one uncle that I brought [to the event for] many years,” he said. “He passed away a couple of years ago at age 92. He was a World War II vet, as were his three brothers. Bringing them to this personalized it. They would start opening up and tell me stories.”

This year’s all-star lineup includes General Colin L. Powell (Ret. Army), Renée Fleming, Vanessa Williams, Scotty McCreery, John Ondrasik of Five for Fighting, John Ortiz, Christopher Jackson, Ana Ortiz, Ronan Tynan, and Russell Watson, as well as the National Symphony Orchestra under the direction of top pops conductor Jack Everly.

Plus, “Moana” star Auli’i Cravalho will open the show with a special performance of the national anthem.

“You don’t know exactly what it’s going to be until you get to the rehearsal on Saturday, which is the day before, and then I’m always amazed and pleased by how it all comes together,” said Mantegna. “Each year’s different.”

Joining Mantegna as co-host is “Black-ish” star Laurence Fishburne. The 55-year-old actor is filling in for Gary Sinise, who has co-hosted the concert for the past 11 years. This year, the 62-year-old actor is staying home to await the birth of his first grandchild.

And even though Sinise won’t be live in D.C., he will be presenting a filmed tribute to WWII’s legendary Doolittle Raid, the daring bombing mission over Tokyo that changed the course of the war in the Pacific, which marks its 75th anniversary this year.

generais

Joe Mantegna between Lt. Gen. Willie Williams and Lt. Col. Ron Coleman – “The Sandman”

Mantegna’s connection to the military, especially the friends he’s made as host of the concert for 15 years — he’s also the national spokesman for the Army Museum, which has broken ground and should be completed by 2019, at which time it will become the largest military museum in the world — is the reason that his character David Rossi on “Criminal Minds” is a former Marine.

“Since I personally was involved with the Marine Corps at the time I was cast — I was friends with Lt. Gen. Willie Williams, Lt. Gen. Ronald Coleman, and a few others — I had acquired a very close connection, a respect. And also the fact that my Uncle Jack and my Uncle Sam were Marines, it was very important to me to have some military connection,” he said.

In fact, Mantegna’s bond to some of the men he’s met over the years is so strong, when he received his star on the Hollywood Walk of Fame, one of the two people who spoke on his behalf was Gen. Williams, who has also appeared in a couple of episodes of “Criminal Minds” (“The Sandman” and “Anonymous”).

Tradução e Edição/ Translated and edited by: Dayana Alves Coelho

Fontes/Sources: FOX News, Lifezette

 

Anúncios

12×19 “True North”

A BAU É CHAMADA DEPOIS QUE TRÊS VÍTIMAS SÃO ENCONTRADOS AMARRADAS A ESTACAS NO DESERTO DE ARIZONA, EM CRIMINAL MINDS, QUARTA-FEIRA, 5 DE ABRIL

THE BAU IS CALLED AFTER THREE VICTIMS ARE FOUND TIED TO STAKES IN THE ARIZONA DESERT, ON CRIMINAL MINDS, WEDNESDAY, APRIL 5

Press12x19

“True North” –  A BAU é chamada depois que três vítimas são encontradas amarradas a estacas no deserto do Arizona, em CRIMINAL MINDS, quarta-feira, 5 de abril, na Rede de Televisão CBS.

“True North” – The BAU is called after three victims are found tied to stakes in the Arizona desert, on CRIMINAL MINDS, Wednesday, April 5 (9:00-10:00 PM, ET/PT) on the CBS Television Network.

1219promofoto

A estrela da série, Joe Mantegna, dirigiu o episódio / Series Star Joe Mantegna Directed the Episode

ELENCO REGULAR/ REGULAR CAST:

Joe Mantegna (David Rossi)
Paget Brewster (Emily Prentiss)
Matthew Gray Gubler (Dr. Spencer Reid)
A.J. Cook (Jennifer “JJ” Jareau)
Aisha Tyler (Dr. Tara Lewis)
Kirsten Vangsness (Penelope Garcia)
Adam Rodriguez (Luke Alvez)
Damon Gupton (Stephen Walker)

ELENCO CONVIDADO/ GUEST CAST:

Blake Webb (Ben Davis)
Murphy Cross (Virginia Davis)
Robert Torti (Sheriff Scott Paseo)
Robert Miano (Prospector)
Minerva Garcia (M.E. Elizabeth Padilla)
Jacob Loeb (Joey Fletcher)
Nikki Crawford (Marla Grace)
Alfred Adderly (Malcolm)
Ani Sava (Rosa Medina)
Travis Greer (Guard Butler / Guard #3)
Bodhi Elfman (Peter Lewis)

ESCRITO POR/ WRITTEN BY: Bruce Zimmerman
DIRIGIGO POR/ DIRECTED BY: Joe Mantegna

Tradução e edição/Translated and Edited by: Dayana Alves Coelho

Fonte/Source: CBS Express

12×07 “Mirror Image”

A EQUIPE BAU ABRE UMA INVESTIGAÇÃO QUANDO UM HOMEM QUE ACREDITA PIAMENTE QUE É IRMÃO DA DRA. LEWIS CHEGA À CIDADE, E TARA NÃO CONSEGUE CONTATAR SEU VERDADEIRO IRMÃO, EM CRIMINAL MINDS, QUARTA-FEIRA, 30 DE NOVEMBRO

THE BAU TEAM OPENS AN INVESTIGATION WHEN A MAN WHO FULLY BELIEVES HE’S DR. LEWIS’ BROTHER ARRIVES IN TOWN AND TARA IS UNABLE TO MAKE CONTACT WITH HER REAL SIBLING, ON CRIMINAL MINDS, WEDNESDAY, NOV. 30

press1207

“Mirror Image” – A equipe BAU abre uma investigação quando um homem que acredita plenamente que é o irmão da Dra. Tara Lewis (Aisha Tyler) chega à cidade, sabendo tudo sobre ela e sua família, mas ela é incapaz de fazer contato com seu verdadeiro  irmão, CRIMINAL MINDS , Quarta-feira, 30 de novembro, na Rede de Televisão CBS.

“Mirror Image” – The BAU team opens an investigation when a man who fully believes he’s Dr. Tara Lewis’ (Aisha Tyler) brother arrives in town, knowing everything about her and her family, and she is unable to make contact with her real sibling, on CRIMINAL MINDS, Wednesday, Nov. 16 (9:00-10:00 PM, ET/PT), on the CBS Television Network.

joe

A estrela da série Joe Mantegna dirigiu o episódio / Series star Joe Mantegna directed the episode

ELENCO REGULAR/REGULAR CAST:

Joe Mantegna (David Rossi)
Paget Brewster (Emily Prentiss)
Matthew Gray Gubler (Dr. Spencer Reid)
A.J. Cook (Jennifer “JJ” Jareau)
Aisha Tyler (Dr. Tara Lewis)
Kirsten Vangsness (Penelope Garcia)
Adam Rodriguez (Luke Alvez)

ELENCO CONVIDADO/GUEST CAST:

Bodhi Elfman (Peter Lewis)
Terrence Terrell (Gabriel Lewis)
Alimi Ballard (Desmond Holt)
Stan Shaw (Albert Lewis)
Mary K DeVault (Alison Shines)
Alan Heitz (Bill Shines)
Shae Smolik (Hannah Shines)
Jessica Watkin (Young Tara)
Spence Moore II (Young Gabriel)

ESCRITO POR / WRITTEN BY: Breen Frazier
DIRIGIDO POR / DIRECTED BY: Joe Mantegna

Tradução/Translated by: Dayana Alves Coelho

Fonte/Source: CBS Express

O amor está no ar (novamente) para Rossi?

 

Pariahville

Rossi prometeu não se casar novamente depois de seus três divórcios em Criminal Minds, mas uma antiga paixão pode fazê-lo mudar de ideia.

Agora que Rossi (Joe Mantegna) e sua filha Joy (Amber Stevens West) tem um bom relacionamento, a mãe dela, Hayden (Paulette Ivory), também conhecida como a segunda ex-Sra. Rossi, pode fazer uma aparição no presente [N.E.: em sua participação na 10ª temporada, ela apareceu em um flashback] nesta temporada. E quando isso acontecer, as faíscas poderiam voar novamente entre os ex-amantes.

“Estamos falando sobre, considerando que Joy apareceu, a mãe dela poderia aparecer novamente também”, nos disse a showrunner Erica Messer.” Nós ainda não resolvemos tudo isso… mas tem sido um ponto de discussão. Isso pode ser agradável para Rossi nesta fase de sua vida, realmente encontrar essa felicidade que ele tanto estava à procura quando era mais jovem”.

Nenhuma palavra ainda sobre quando iremos nos encontrar com Krystall, sua terceira ex-esposa.

10685596_863769123667837_2677194737738937621_n

Joe Mantegna e Paulette Ivory, que interpretou uma das ex-esposas de Rossi no episódio 10×09 “Fate” / Joe Mantegna and Paulette Ivory who played one of Rossi’s ex wives on episode 10×09 “Fate”.

Is love in the air (again) for Rossi?

Rossi has vowed to never remarry after his three divorces on Criminal Minds, but an old flame might change his mind.

Now that Rossi (Joe Mantegna) and his daughter Joy (Amber Stevens) have a good relationship going, her mother Hayden (Paulette Ivory), aka the second former Mrs. Rossi, might make an appearance in the present this season. And once that happens, the sparks could fly again between the former lovers.

“We’re talking about, since Joy is in the picture, her mom being in the picture again as well,” showrunner Erica Messer tells us. “We haven’t ironed all of that out yet … but that’s been a point of discussion that we’ve had. That might be a nice thing for Rossi to find later in life, to actually find that happiness that he was looking for so much when he was younger.”

No word yet on when we’ll meet Krystall, his third ex-wife.

Tradução/Translater by: Patricia Angelica

Edição/Edited by: Dayana Alves Coelho

Fontes/Source: TV Guide

Joe Mantegna senta na cadeira de diretor no novo episódio de Criminal Minds

No decorrer de sua longa e variada carreira, o ator Joe Mantegna estrelou filmes que vão de “Celebrity” a “O Poderoso Chefão III”. Com isso, veio a chance de trabalhar ao lado de excelentes diretores também.

“Deus, eu tenho trabalhado com alguns dos maiores diretores do mundo”, disse Mantegna. “Eu trabalhei com Francis Coppola, Barry Levinson, Woody Allen, David Mamet – a lista continua – eu fui abençoado com isso”.

Agora, pela terceira vez, Mantegna será a pessoa na cadeira de direção para “Criminal Minds”, o drama policial processual que ele estrela desde 2007. Ele dirigiu o episódio desta quarta-feira da série de longa duração da CBS, que co-estrela com Shemar Moore, AJ Cook, Thomas Gibson e Matthew Gray Gubler.

Joe Mantegna dirigiu o episódio 11x03 "Til Death Do Us Part".

Joe Mantegna dirigiu o episódio 11×03 “Til Death Do Us Part”.

“Esperançosamente, você pega um pouco e aprende com todos eles”, disse Mantegna sobre os diretores com quem ele teve o privilégio de trabalhar com o passar dos anos.

Durante uma visita a “Criminal Minds”, em Los Angeles, tivemos a oportunidade de ver Mantegna em ação, onde o ator de 67 anos parecia natural como diretor. Ainda assim, o ator veterano é modesto.

Continuar lendo

Como Dr. Reid irá lidar com o luto em “Hero Worship”? (10×14)

Criminal Minds - Hero Worship (Sneak Peek) 080

Sneak peek exclusivo de Criminal Minds: Como Reid está a lidar com a morte de Gideon?
É seguro dizer Reid ainda está fazendo o seu caminho através dos cinco estágios do luto em Criminal Minds.
No episódio desta quarta-feira (21h, CBS), Reid (Matthew Gray Gubler) está firmemente na fase de negação, na sequência da morte de Gideon, quando ele vai para a parte de trás do jato da BAU para jogar xadrez, o passatempo favorito dele e do falecido mentor… sozinho.

“Jogar sozinho é difícil”, ele diz a Rossi (Joe Mantegna) no sneak peek exclusivo.

“Jogar com um fantasma ainda mais”, Rossi responde. “Ele se foi, Spencer. Continuar com o jogo não vai mudar isso”.

Então, como é que Rossi vai ajudá-lo a seguir em frente? Assista ao vídeo para descobrir, acesse o link abaixo.

http://www.tvguide.com/news/exclusive-criminal-minds-sneak-peek-reid-coping-gideons-death-chess/?rss=breakingnews&partnerid=gatehouse&profileid=breaking

Criminal Minds - Hero Worship (Sneak Peek) 006

How will Dr. Reid deal with grief in “Hero Worship”? (10×14)

It’s safe to say Reid is still making his way through the five stages of grief on Criminal Minds.
On Wednesday’s episode (9/8c, CBS), Reid (Matthew Gray Gubler) is firmly in the denial stage in the wake of Gideon’s death, as he retreats to back of the BAU jet to play his and his late mentor’s favorite pastime chess… by himself.

“Playing yourself is difficult,” he tells Rossi (Joe Mantegna) in the exclusive sneak peek above.

“Playing a ghost even more so,” Rossi replies. “He’s gone, Spencer. Keeping the game going won’t change that.”

So how does Rossi help him move on? Check out the clip on link above to find out.

Tradução/Translated by: Patricia Angelica.

Edited by: Dayana Alves Coelho.

Fonte/Source: TVGuide.

Postmortem: a chefe de Criminal Minds fala sobre a grande morte e por que isso tinha que acontecer

[AVISO: a história a seguir contém spoilers sobre o episódio da última quarta-feira. Leia por sua própria conta e risco]

Criminal Minds fez um flashback para o início da BAU, mas aquele era o fim para Gideon.

Sete anos e meio depois de Gideon (Mandy Patinkin) sair daquela lanchonete e partir para o pôr do sol, ele foi morto no episódio desta quarta-feira. Nos minutos iniciais, a BAU – incluindo um desanimado Reid (Matthew Gray Gubler) e o até então não-visto filho de Gideon, Stephen (James Lentzsch) – se reúnem na cabana de Gideon, onde alguém tinha atirado e matado seu ex-líder. Mas antes de Gideon ter seu último suspiro, ele disparou um tiro em um de seus quadros de aves, que Rossi (Joe Mantegna) percebe ser uma pista.

Ben Savage e Robert Dunne nos bastidores do episódio 10x13 - "Nelson's Sparrow".

Ben Savage e Robert Dunne nos bastidores do episódio 10×13 – “Nelson’s Sparrow”.

De volta a 1978, aprendemos que jovem Gideon (Ben Savage) e jovem Rossi (Robert Dunne) tiveram que deixar muitos casos sem solução por causa da falta de recursos e mão de obra na nascente BAU (ou Unidade de Ciência Comportamental, como era conhecida então). Um em especial prendeu Gideon e foi a origem de muitos dos seus tiques e sua obsessão com pássaros. Três vezes no espaço de alguns de meses, um unsub deixou o corpo de uma mulher de 20 e poucos anos na floresta de Roanoke County, cada uma com um pássaro morto em suas mãos. Mas nunca houve uma quarta mulher … até agora.

O corpo de uma mulher de 50 e poucos anos, Tara Barnett, cuja foto Gideon levava em sua carteira desde 1978, foi encontrada na mesma floresta na semana anterior – no entanto, sem nenhum pássaro na mão – que provocou Gideon a lançar sua própria e, em última análise, fatal, investigação. A equipe descobre que o unsub é Donnie Mallick (Arye Gross), que havia mantido Tara em cativeiro – e estalou seus membros – em seu covil de aves até sua morte por câncer, pois ela era um substituto ideal para sua tia ornitóloga que ficava em uma cadeira de rodas que o criou. Apropriadamente, Rossi, cujo nome do meio, aprendemos nos flashbacks, é Stephen, vinga a morte de Gideon.

Então, por que era hora de Gideon morrer? Por que eles não o mataram quando Patinkin deixou abruptamente a série na terceira temporada? Como Reid vai lidar com a perda de seu mentor e parceiro de xadrez? A produtora executiva Erica Messer, que co-escreveu o episódio com a estrela da série Kirsten Vangsness, responde às nossas questões candentes.

Você queria matar Gideon há muito tempo ou isso aconteceu quando você estava escrevendo o episódio?
Eu tive a idéia dos anos 70 mais do que tudo. E então foi como, “o que seria um caso importante o bastante para justificar uma volta e ver onde tudo começou?”. Ter este personagem, que não temos visto há muito tempo, mas vamos ver onde tudo começou com ele, me senti bem para ver onde tudo terminaria para ele. Você está vendo toda a vida dele como agente do FBI e o lado pessoal de ter um filho que ele queria ter, mas talvez não foi tão bom pai como ele queria ser. Parecia uma maneira muito legal de homenagear Gideon. Nós não matamos nossos heróis com muita frequência. Fizemos isso Strauss, obviamente. Mas parecia que depois de 10 anos, estas são coisas que acontecem aos agentes que trabalham juntos por um longo tempo. Seus amigos morrem, mesmo no cumprimento do dever. Todos os nossos fãs que tem assistido por 10 anos, todos nós, que temos trabalhado aqui há 10 anos e os atores que tem vivido esses personagens por 10 anos – foi como: “Vamos dar-lhes algum drama real”. Quando isso acontece em casa, não tem como ficar mais real do que isso.

Foi tudo condizente com o personagem. Gideon sempre foi assombrado por seus casos e levou as coisas para casa com ele.
Sim, definitivamente. Gideon tinha se aposentado para ficar longe de tudo isso, mas o fato de que ele estava perseguindo este caso e que essa foi a coisa que finalmente o matou, parecia muito real para esse personagem. Ele sempre foi muito apaixonado e comprometido em ser um bom rapaz.

Alguma vez você pensou em matá-lo antes, como quando Mandy deixou a série?
Quando Mandy deixou a série oito anos atrás, havia maneiras zilhões de formas de fazê-lo. Nós escolhemos a versão mais honesta, que era escrever o que realmente estava acontecendo. Claro, por um instante, isso estava sobre a mesa, mas de forma criativa, nós não queríamos fazer parecer como uma punição, como se estivéssemos matando um personagem para puni-lo. Certamente não é isso. Jogamos para nossos heróis as vitórias e as perdas que eles têm em suas carreiras. Como você disse, Gideon foi perseguido e levou as coisas para casa com ele. Parecia apropriado que ele fosse morto em sua casa por causa de um caso que ele nunca deixou para trás. Foi a origem de manter as coisas em sua carteira, a origem de sua obsessão com pássaros. Todas essas coisas foram uma agradável homenagem a um personagem que nós realmente só conhecemos por dois anos, mas ele tem um profundo e longo legado na mitologia da série. E por que não explorar isso?

Erica Messer e Kirsten Vangsness durante a mesa de leitura do episódio 10x13.

Erica Messer e Kirsten Vangsness durante a mesa de leitura do episódio 10×13.

Foi bom para ver Rossi e Gideon interagirem de alguma forma. Rossi sempre fala sobre como trabalhou com Gideon, mas é óbvio que nunca os tínhamos visto compartilhar a tela.
Sim, foi muito divertido ver Gideon e Rossi jovens, e como o BAU realmente operava com apenas dois deles naquela época. E você vê o quão próximos eles eram e que Gideon nomeou seu filho com o nome de Rossi. Parecia que era hora de contar esse tipo de história.

Alguns fãs não gostam de Gideon por causa de como Mandy saiu da série e seus comentários subsequentes sobre ela. O quão consciente você estava disso quando estava escrevendo ou você estava focada em homenagear Gideon?
Estamos sempre muito conscientes de como nossos fãs pensam e sentem sobre esses personagens, mas, honestamente, era tudo sobre como nossa equipe iria reagir a essa perda. Quando você pensa sobre isso nesses termos, acredito que o público embarca. Eles querem assistir a este grupo de heróis e se eles estão sofrendo a perda de alguém com quem já trabalhara, no minuto em que você vê Reid com aqueles lábios trêmulos, é como, “oh, meu Deus!”. Eu acho que não importa como você se sente sobre Gideon como um espectador, você está completamente envolvido emocionalmente, porque a equipe foi completamente envolvida emocionalmente.

Quando vi Reid dirigir até aquela cabana, eu sabia que Gideon estava morto. São sempre notícias ruins quando ele dirige até aquela cabana.
[Risos] Estou tão feliz que você percebeu isso, porque essas são coisas que fazemos de propósito. Nós não queremos copiar exatamente o momento anterior, mas é escuro, silencioso, Reid está em seu carro velho. A última vez que ele fez isso, estava fora da cabana de Gideon. Isso é exatamente o que pretendíamos. Quer dizer, as pessoas vêm e vão do trabalho. Aqueles que já estão aqui há 10 anos, não posso nem dizer quantas pessoas vêm e vão em 10 anos aqui. Por que não escrever sobre isso? Isso é o que acontece no trabalho, na vida, em tudo o mais. Nós sempre abordamos isso dessa maneira e sempre tentamos honrar a mitologia.

CBS ou ABC Studios tiveram reservas sobre matar Gideon?
Eu lancei a ideia e eles estavam gostaram do flachback dos anos 70. Eu disse: “O que eu realmente quero para nos levar de volta ao passado é a morte de Gideon”. E eles disseram: “Estamos de acordo”. Foi bom. Todo mundo estava bem com isso. Eu acho que eles percebem que passou tempo suficiente para saber que não vamos ter [Patinkin] novamente. E a coisa bonita sobre a televisão é que, se por qualquer razão o tenhamos de novo, ele pode voltar em um flashback. Ele não vai voltar no presente, mas… [risos]

Ou você pode simplesmente usar Ben novamente.
Exatamente! Ele foi tão bem. Eu acho que é certamente algo que excita a todos nós. Você não vai vê-lo novamente na 10ª temporada, mas é algo que estamos considerando para o futuro.

Arye Gross também é ator convidado do episódio 10x13.

Arye Gross também é ator convidado do episódio 10×13.

Como todos vão lidar com o luto daqui para frente? Reid, compreensivelmente, está sofrendo mais.
Sim, Reid tem tido muitas perdas nos últimos anos. Ele tem amadurecido como todos fazemos nesses momentos. A morte pode nos acontecer a qualquer momento. Haverá um pouco de tristeza no próximo episódio, mas é a dele lidar com isso. É realmente agridoce. Rick Dunkle escreveu este episódio. É como uma continuação da homenagem ao personagem, especialmente a história entre Rossi e Gideon e Reid e Gideon, assim, portanto, Rossi e Reid. É realmente uma bela continuação e então torna-se uma daquelas coisas que os personagens adicionam às suas camadas. Eles viram mortes de colegas. Isso faz você olhar para o trabalho de forma diferente. Eu amo como Hotch e Rossi tiveram um bom momento naquele final. Eles não disseram nada sobre o assassinato. [Risos]

Como foi escrever com Kirsten?
Oh, meu Deus! Tão divertido! Ela é amiga de Arye Gross… e no minuto que ele veio a bordo como o unsub, nós ficamos tipo, “oh meu Deus! Agora temos que olhar para essas cenas com ele em mente, porque ele é incrível”. Nós realmente nos divertimos. Ela é sempre luz do sol e arco-íris, mas ela sugeriu todo aquele material brutal, e eu fiquei tipo, “oh meu Deus! Isso é realmente assustador! Vamos fazer isso!” Podemos [escrever um] na próxima temporada. Ela e eu precisamos falar sobre isso. Mas este foi uma explosão.

Postmortem: Criminal Minds Boss on That Big Death and Why It Had to Happen

[WARNING: The following story contains spoilers about Wednesday’s episode of Criminal Minds. Read at your own risk.]

Criminal Minds flashed back to the beginning of the BAU, but it was the end for Gideon.

Seven and a half years after Gideon (Mandy Patinkin) exited that diner and drove off into the sunset, he was killed off on Wednesday’s episode. In the opening minutes, the BAU — including a despondent Reid (Matthew Gray Gubler) and Gideon’s heretofore unseen son Stephen (James Lentzsch) — gather at Gideon’s cabin, where someone had shot their former leader dead. But before Gideon took his last breath, he fired a shot at one of his framed paintings of birds, which Rossi (Joe Mantegna) realizes is a clue.

Flashing back to 1978, we learn that young Gideon (Ben Savage) and young Rossi (Robert Dunne) had to let many cases go unsolved because of a lack of resources and manpower in the nascent BAU (or Behavioral Science Unit as it was known then). One in particular stuck with Gideon and was the origin of many of his tics and obsession with birds. Three times over a couple of months, an unsub left the body of a twentysomething woman in the Roanoke County woods, each with a dead bird in her hands. But there was never a fourth woman… until now.

10947840_10205113654993580_16204625_n

The body of a fiftysomething woman, Tara Barnett, whose photo Gideon had carried in his wallet since 1978, was found in the same woods the week before — no bird in hand, however — which provoked Gideon to launch his own, ultimately fatal, investigation. The team figures out the unsub is Donnie Mallick (Arye Gross), who had kept Tara captive — and snapped her limbs — in his bird lair until her death from cancer, because she was an ideal substitute for his wheelchair-bound ornithologist aunt who raised him. Fittingly, Rossi, whose middle name we learn in the flashbacks is Stephen, avenges Gideon’s death.

So why was it time for Gideon to die? Why didn’t they kill him when Patinkin abruptly left back in Season 3? How will Reid deal with the loss of his mentor and chess buddy? Executive producer Erica Messer, who co-wrote the episode with star Kirsten Vangsness, answers our burning questions.

Had you wanted to kill off Gideon for a while or did this come about when you were breaking the episode?
I had the idea of the ’70s of it all more than anything. And then it was like, “What is an important enough case that would warrant us going back and seeing where it all started?” Having it be this character, who we haven’t seen in forever but we’re going to see where it started with him, it just felt right to see where it all ends for him. You’re seeing his whole life as an FBI agent and the personal side of having a child he wanted to have but maybe wasn’t as good of a dad as he wanted to be. It felt like a really nice way of honoring Gideon. We don’t kill off our heroes very often. We did Strauss obviously. But it felt like after 10 years, these are things that do happen to agents who have worked together for a long time. Their friends die, even in the line of duty. All of our fans who’ve been watching for 10 years, all of us who’ve been working here 10 years and the actors who’ve been living these characters for 10 years — it was like, “Let’s give them some real drama.” When it hits home, it doesn’t get more real than that.

It was befitting the character. Gideon has always been haunted by cases and took things home with him.
Yes, definitely. Gideon had retired to get away from it, but the fact that he was pursuing this case and it was the thing that ultimately killed him, it felt like a very real thing for that character. He was always so passionate and committed to being a good guy.

Did you ever consider killing him off earlier, like when Mandy left?
When Mandy left eight years ago, there were a gazillion ways to go. We chose the most honest version, which was to write what was really happening. Sure, for a heartbeat it might’ve been on the table, but creatively, we didn’t ever want to seem like it was punishment, like we were killing a character to punish him. This certainly is not that. This is playing to the heroes and the wins and the losses that they have over their careers. Like you said, Gideon was haunted and took things home with him. It seemed fitting that he was killed in his home because of a case he never let go of. It was the origin of keeping things in his wallet, the origin of his bird obsession. All of these things were a nice tribute to a character who we really only knew for two years, but he has a deep, long legacy in the mythology of the show. And why not explore that?

CRIMINAL MINDS - 1013. Nelson's Sparrow - Promo 2

It was nice to see Rossi and Gideon interact in some incarnation. Rossi always talks about working with Gideon, but obviously we had never seen them share the screen.
Yeah, it was so fun to see young Gideon and young Rossi, and how the BAU operated really with just the two of them back then. And you see how close they were and that Gideon named his son after him. It just felt like it was time to tell that kind of story.

Some fans don’t like Gideon because of how Mandy left and his subsequent comments about the show. How conscious were you of that when you were writing or were you focused on paying tribute to Gideon?
We are always very aware of how our fans think and feel about these characters, but honestly, it was all about how our team would react to this loss. When you think about it in those terms, I think the audience is on board. They want to watch this group of heroes and if they’re suffering the loss of someone they once worked with, the minute you see Reid with those quivering lips, it’s like, “Oh, my gosh!” I think no matter how you feel about Gideon as a viewer, you’re completely emotionally invested because the team was completely emotionally invested.

When I saw him drive up to his cabin, I knew Gideon was dead. It’s only bad news when Reid drives up to his cabin.
[Laughs] I’m so glad you picked up on that because those are the things we did on purpose. … We didn’t want to exactly copy the previous moment, but it’s dark, quiet, Reid is pulling up in his old car. The last time he did that was outside of Gideon’s cabin. That’s exactly what we intended. … I mean, people come and go from work. Those who’ve been here for 10 years, I can’t even tell you how many people have come and gone in 10 years here. Why not write to that? That’s what happens in work, in life, in everything else. We always approach it that way and we always just try to honor the mythology.

Did CBS or ABC Studios have any reservations about killing off Gideon?
I pitched it and they were on board with the ’70s flashback. I said, “What I really want to drive us back into the past is the death of Gideon.” And they said, “We agree.” It was good. Everyone was fine with it. I think they realize enough time has passed that we’re not gonna have [Patinkin] again. And the beautiful thing about television is that if for any reason we did have him again, he can come back in a flashback. He’s not coming back in the present, but … [Laughs]

Or you can just get Ben again.
Exactly! He was so good. I think it’s certainly something that excites all of us. You won’t see him again in Season 10, but it’s something we’re considering for the future.

How will everyone grieve going forward? Reid understandably took it the hardest.
Yeah, Reid’s now seen a lot of loss the past few years. He’s sort of matured in that way that we all do. Death can happen to us at any time. There will be a sadness there that plays into the next episode a little bit, but it’s his version of dealing with it. It’s really bittersweet. Rick Dunkle wrote that one. It sort of continues the tribute to the character, especially the history between Rossi and Gideon, and Reid and Gideon, so therefore Rossi and Reid. It’s a really lovely continuation and then it becomes one of those things that the characters add to their layers. They’ve seen deaths of colleagues. It makes you look at the job differently. I love how Hotch and Rossi had such a nice moment at the end. They didn’t say anything about murder for once. [Laughs]

Kirsten & Erica nos bastidores do episódio 10x13.

Kirsten & Erica nos bastidores do episódio 10×13.

What was it like writing with Kirsten?
Oh, my God! So much fun! She’s friends with Arye Gross … and the minute [he] came on board as the unsub, we were like, “Oh my, God! Now we gotta look at these scenes with him in mind because he’s amazing.” We just really had good time. … She’s always sunshine and rainbows, but she’d suggest all this gross stuff, and I was like, “Oh my God! That’s really scary! Let’s do it!” … We might [write one] next season. She and I need to talk about it. But this was a blast.

Tradução/Translated by: Patricia Angelica

Fonte/Source: TV Guide

Podcast CMBR 10.12 (Anonymous)

10.12
Mais um episódio cheio de emoção na vida dos nossos agentes.

Mais um podcast no ar!

Nesta semana, comigo, Patricia Angelica, estiveram, Evelyn Golz e a mais nova integrante do elenco recorrente do podcast, Tatiana Biancarelli.

Além de comentar o episódio e os spoilers de “Nelson’s Sparrow”, tivemos mais algumas informações sobre a gravidez da JLH, que deve ser incluída nos roteiros dos próximos episódios e informações sobre o episódio 15, onde teremos mais sobre a vida da agente Kate Callahan.

Ouçam, comentem, curtam… e venham gravar com a gente!

Faça o download e ouça: http://bit.ly/1ztBu9y

P.A.

Rossi e Gideon em “Nelson’s Sparrow” (s10 ep13)

10.13

Gideon e Rossi irão dividir a tela pela primeira vez na próxima quarta-feira, em Criminal Minds – bem, na verdade, as versões jovens deles – e os fãs devem esperar mais amizade do que atritos.

Embora o jovem Gideon (Ben Savage) e o jovem Rossi (Robert Dunne) sejam diferentes no passado, tanto quanto eles são agora, Joe Mantegna diz que é muito mais um caso de “os opostos se atraem”.

“Você verá os traços que praticamente ditam quem fomos e quem somos”, ele diz ao TVGuide.com “Não é uma daquelas coisas que faz cada um de nós mudar quando ficamos mais velhos. Rossi e Gideon são dois caras muito diferentes, mas às vezes, é a química necessária para que as coisas aconteçam. Ele é quieto; eu sou mais extrovertido. Por um lado, é quase como um casamento – os opostos se atraem, yin e yang… Você vê alguns aspectos do caráter do personagem dele e de meu personagem, e como eles funcionam de forma positiva para ajudar a construir a Unidade. Eu diria que eles se davam muito bem.”

E sobre o caso não resolvido que desencadeia os flashbacks, “O suspeito é um cara”, brinca Mantegna. “É um caso que incomoda Rossi até hoje”.

Rossi and Gideon in “Nelson’s Sparrow” (s10 ep13)

Gideon and Rossi will share the screen for the first time on Wednesday’s Criminal Minds – well, young versions of them – and fans should expect more friendship than fireworks.

Though young Gideon (Ben Savage) and young Rossi (Robert Dunne) are as different back then as they are now, Joe Mantegna says it’s very much a case of “opposites attract.”

“You’ll see the traits that pretty much dictate who we were and who we are,” he tells TVGuide.com. “It’s not one of those things where we’ve each changed as we got older. Rossi and Gideon are two different guys, but sometimes that’s the chemistry you need to make something happen. He’s quiet; I’m more outgoing. It’s almost like a marriage in a way – opposites attract, yin and yang. … You see aspects of his character and my character and how they work in a positive way to help build the unit. I would say they got along very well.”

As for the unresolved case that triggers the flashbacks, “The unsub is a guy,” Mantegna teases. “It’s a case that bothers Rossi to this day.”

Tradução/Translated by: Dayana Alves Coelho.

Fonte/Source: TV Guide.

Joe Mantegna e Criminal Minds relembram Meshach Taylor em “Anonymous”

CRIMINAL MINDS - 1012. Anonymous - Promo 2

Se você é um fã incondicional, você já deve ter ouvido falar que a estrela de ‘Criminal Minds’, Joe Mantegna está dirigindo ‘Anonymous’ [episódio 12 da 10ª temporada], o próximo novo episódio da série a ser exibido na próxima quarta-feira pela CBS. Este episódio parece ter uma história centrada em Rossi. Você gostou de conhecer a filha dele, Joy, no início desta temporada? Bem, nós temos certeza de que ela vai desempenhar um bom papel nesta história, como as múltiplas facetas do passado poderiam colidir em um momento bastante inoportuno.

É claro que, para tudo acontecer, há também um outro caso para a BAU assumir. Neste mundo, o drama nunca termina completamente. Dê uma olhada na sinopse abaixo, caso você não tenha a visto até agora:

“A BAU vai a Tallahassee para procurar um serial killer que liga para as autoridades para denunciar os assassinatos antes mesmo de cometê-los. Além disso, enquanto Rossi se prepara para uma visita de fim de semana de sua filha Joy, ele recebe notícias surpreendentes sobre a morte de um companheiro do Vietnã, em Criminal Minds, quarta-feira, 21 de janeiro (9 P.M.) na CBS. A estrela da série Joe Mantegna dirigiu o episódio”.

Bastidore do episódio 10x12, dirigido por Joe Mantegna.

Bastidore do episódio 10×12, dirigido por Joe Mantegna.

Joe Mantegna está dizendo adeus a um amigo famoso de uma maneira especial.

Continuar lendo