A chefe de Criminal Minds revela o que vem depois daquele gancho “assustador” da 12ª temporada

[AVISO: A história a seguir contém spoilers sobre o episódio final da 12ª temporada. Leia por sua conta e risco.]

Reid e sua mãe podem estar são e salvos em Criminal Minds, mas não se pode dizer o mesmo sobre o resto da BAU.

A 12ª temporada foi concluída com o primeiro cliffhanger (gancho) desde a 3ª temporada. Depois que um Morgan (Shemar Moore) barbudo retorna para mostrar a sua ex-equipe uma mensagem de texto, supostamente enviada por Garcia (Kirsten Vangsness). A BAU deduz ser de Mr. Scratch (Bodhi Elfman) e encontra sua localização.

Naturalmente, é uma armadilha. Várias tiras de pregos são disparadas na estrada para descarrilar as SUVs da equipe – a tempo de um caminhão arrastá-los. A SUV de Alvez (Adam Rodriguez), com JJ (AJ Cook) e Walker (Damon Gupton), é atingida fortemente, mas o carro de Rossi (Joe Mantegna), com Prentiss (Paget Brewster) e Lewis (Aisha Tyler) sofre um impacto logo antes da tela esmaecer.

Reid (Matthew Gray Gubler) é o único agente de campo que podemos presumir que está a salvo depois de enfrentar com sucesso outro jogo psicológico de gato e rato com Cat Adams (Aubrey Plaza), que não é apenas sócia de Lindsey Vaughn (Gia Mantegna), mas também sua amante. Cat dá a Reid quatro horas para adivinhar “um segredo [que ele nunca vai admitir]” para salvar sua mãe Diana (Jane Lynch), e ela tenta manipulá-lo dizendo que está grávida dele, inseminada com esperma que Lindsey tirou depois de drogá-lo no México e fingiu ser sua querida falecida Maeve.

Felizmente, esse toque novelesco não é verdade, mas Cat está grávida – de um guarda que trabalhou tanto na prisão dela, quanto na de Reid. Então Reid tem uma luz: seu “segredinho” sujo é que ele gostou de envenenar seus companheiros de prisão. A conversa completa, incluindo a confissão de Cat sobre sua gravidez, é mostrada para Lindsey, que não tinha ideia de que Cat estava grávida e se entrega – com Diana – à BAU.

LindseyFone

Então, agora Reid está em 2 a 2 contra Cat. Mas a análise dela poderia ser verdadeira? Ele pode voltar para o BAU? E por que não conseguimos uma cena entre ele e Morgan? Oh, e quem sobreviveu a esse engavetamento? A showrunner Erica Messer responde nossas perguntas quentes e provoca sobre a 13ª temporada abaixo.

Quando vocês decidiram fazer este cliffhanger?
Erica Messer:
Bem, é complicado. Normalmente estamos à frente em termos de fazer histórias e coisas e realmente tivemos que estar este ano por causa do arco do Dr. Reid. Meio que sempre soubemos o fim de tudo para Reid com Aubrey e aquela coisa bonita com Gia Mantegna. Mas continuamos dizendo: “Isso vai ser um arco puro, mas parece ser uma temporada de reviravoltas inesperadas para nós”, e parece que ganhamos o direito de fazer um cliffhanger adequado este ano. Começamos a mostrá-lo para o estúdio e a rede e eles adoraram, então o fizemos.
Um acidente de carro no meio do nada é um clássico cliffhanger, mas este não foi uma bomba ou coisa assim; eles estavam falando que quando chegassem ao esconderijo de Scratch, haveria armadilhas dentro de armadilhas, dentro de armadilhas. Estamos esperando que uma vez que eles saiam do carro no esconderijo de Scratch irá haver más notícias, porém, o fato de ser antes mesmo de chegarem – que era onde a armadilha estava – é assustador e inesperado. Eles não estavam preparados para isso. Provavelmente, não decidimos sobre isso de forma definitiva até fevereiro e nós gravamos em março.

Você ia terminar o arco de Scratch nesta temporada e acabou mudando de ideia em fevereiro para fazer o cliffhanger?
Messer:
Nós debatemos se queríamos que Scratch estivesse por perto. Ele é um cara tão mau que, se nos livrarmos dele, essencialmente teremos que criar um novo para ser essa ameaça à equipe. Sentimos que talvez ainda não tivéssemos terminado com ele, então, por isso o temos não apenas encerrando a 12ª, mas lançando-nos para a 13ª.

12x22.15

Todos sobreviveram?
Messer:
Espero que sim! [Risos] Esse é sempre o truque desse tipo de final. Se fizermos uma mudança, as chances são de que seria por causa do acidente. Os roteiristas voltam em 5 de junho e vamos começar a pensar o que acontece depois que o acidente.

Acho que a melhor pergunta é: todos estão voltando na próxima temporada?
Messer:
Mais uma vez, espero que sim. Amo esse grupo. Se aprendi uma coisa nesses 13 anos é que não se pode realmente estar preparado para qualquer coisa. [Risos] Então, não posso dizer que sim ou não sobre isso. Não tenho todo o controle, mas certamente espero que sim. Amo toda a gangue. Com certeza espero saber até 5 de junho, quando a sala dos nossos roteiristas voltar. Não podemos avançar de verdade até sabermos as respostas de todas essas perguntas. Começamos temporadas anteriores com negociações de atores não concluídas, mas sempre em um bom lugar da negociação, como sinto estar acontecendo este ano também.
As pessoas não vão se preocupar com Reid ou Garcia, porque eles não estavam nos carros e, obviamente, temos de reconhecer o que Dr. Reid passou este ano. Não podemos simplesmente fingir que isso não aconteceu, ao mesmo tempo, queremos ter certeza de que seja realista, ele vai receber ajuda na próxima temporada e tudo o mais. Vai ser uma mudança na próxima temporada, não importa como, porque estamos lidando com as consequências do que Scratch acabou de fazer e o que aconteceu com o nosso herói na prisão todo aquele tempo.

Aubrey1

Há alguma conexão entre Scratch, Cat e Lindsey? Essas duas histórias vão se juntar de alguma forma no próximo ano?
Messer:
Um pouco, talvez. O tempo todo, tivemos que pensar que era Scratch [quem incriminou Reid], afinal, quem mais teria feito isso com a equipe, ele fez tantas coisas ruins nesta temporada que já parecia natural que esse seria o caminho… Mas o fato de que Cat se vingou Reid com a ajuda da personagem de Gia, que foi simplesmente divertido esse retorno da 3ª temporada, sinto que tem de haver uma conexão lá. Cat não escolheu Scratch do nada (para imitar), mas isso ainda vai ser decidido.

Se ela estava na prisão, como ela estava tão familiarizada com Scratch? Lindsey estava de olho nele?
Messer:
Sim, ela definitivamente teve contato com o guarda que podia estar em ambas as prisões e é provavelmente o pai do seu bebê, que também é louco. [Risos] Quando [o roteirista] Breen [Frazier] me lançou isso, eu fiquei tipo: “Isso é louco, não vamos fazer isso”. E então: “Podemos fazer isso por um momento, mas não pode ser real”.

Isso teria sido um desastre.
Messer:
Sim, tipo, ela poderia estar grávida do bebê de Reid? Eu fiquei tipo, “não! Ela poderia dizer que está, mas não pode ser!” Foi engraçado.

ReidCat

Você pode argumentar que toda essa experiência já mudou Reid há um tempo. A única maneira que ele poderia ter uma vantagem sobre Shaw (Harold Perrineau) no episódio anterior foi pensar como ele e se ferir. Será que ele pensa que o que Cat disse pode ser verdade – não que ele tenha gostado de machucar os prisioneiros, mas que ele nunca mais será o mesmo, embora ele diga que pode “voltar”?
Messer:
Sim, e ele diz, “só me observe”. Somos nós lidando com a realidade disso. É exatamente o que essa personagem iria usar para provocá-lo: você cruzou uma linha e não pode mais voltar. Mas a própria JJ disse, “eu faria isso. Se fosse minha vida em risco e eu tivesse que sobreviver, faria tudo o que fosse preciso”. Ele, numa boa conversa, poderá superar isso. Não sei qual seria o equivalente na vida real, além do básico “pessoas se surpreendem” algumas vezes na vida. Normalmente, é com coisas boas, mas acho que havia um elemento de sobrevivência que ele teve que abraçar, e isso significou não haver mais limites.

Ele ficou agressivo, não de uma maneira física.
Messer:
Sim, mas agressivo porque nunca o vimos ameaçado. Então, estamos vendo-o se defender. Não estamos vendo um garoto que tem histórias de sofrer bullying aos 12 anos. Ele aprendeu com tudo isso, tipo, “hoje não. Chega! Já estou vulnerável. Estou num lugar em que não deveria, mas não vou deixar você vencer”.

tenso

Gostei do lance, no episódio anterior, de ele esperar a porta abrir em vez de abri-la ele mesmo.
Messer:
Oh, obrigado! Adorei isso. Tipo, “temos que fazer isso”. Mais uma vez, isso parece real para mim. Ele passou todo esse tempo preso e não está acostumado com a liberdade de abrir uma porta. É apenas um pequeno momento, mas senti que era a hora de usar isso, fora da cadeia. Talvez tenhamos versões na próxima temporada, mas pareceu mais impactante logo após ele ter sido libertado.

Como Reid vai equilibrar os cuidados com sua mãe e o trabalho agora?
Messer:
Mais uma vez, vai depender da disponibilidade de Jane. Adoraria vê-la novamente como fizemos este ano. Acho que seria ótimo, então podemos ver como ela está e como ele está fazendo malabarismos com tudo isso. Vamos nos debruçar no que muitas pessoas fazem, quando você está numa idade em que você tem que ser o pai dos seus pais, especialmente para quem sofre de uma doença degenerativa como essa. Tenho alguns amigos que estão nesse barco e é muito triste porque não é assim: você tem Alzheimer e acabou. Há realmente dias bons e dias realmente ruins nisso. Pudemos ver isso com a mãe dele nesta temporada. Acho que vamos encontrar um jeito de equilibrar isso e espero que Jane esteja disponível para que possamos ter esse relacionamento na tela.

Ele será totalmente reintegrado à BAU? Ele foi para o México sem contar a ninguém.
Messer:
Temos ideias para o que seria o primeiro episódio. Então, essa pergunta será respondida. Não quero falar mais, para o caso de não ser o que vamos fazer, mas vamos falar disso. Há algo de “você não deveria ter feito isso”, mas o queremos de volta à equipe. Gostaríamos de tê-lo de volta aos casos o mais rápido possível.

Havia alguma cena planejada ou gravada com Reid e Morgan? Morgan dizendo que ia levar café-da-manhã foi uma provocação.
Messer:
Oh, eu sei. Não gravamos. Shemar como convidado não era nosso plano inicial, mas pelo fato de ele estar no piloto de S.W.A.T., que começou a gravar bem quando precisávamos dele, sabíamos que tínhamos que trazê-lo de volta agora, e pudemos usá-lo apenas por um dia. Queríamos que ele ficasse chateado por ele nunca saber que Reid estava preso, porque Reid não queria que ele soubesse. Caso contrário, teria sido tipo, “espere, Morgan está aqui. Por que nunca o vimos nas cenas da prisão?” É porque ele não queria que outra pessoa se preocupasse com ele e eu acredito nisso sobre Reid.
Falei com Matthew e Shemar sobre isso: devemos fazer uma cena com esses dois? E a ideia de que a última cena deles juntos foi tão boa na temporada anterior, e até mesmo as não-palavras necessárias antes que Morgan fosse até o elevador foi mais poderoso do que qualquer coisa que pudéssemos ter feito com ele levando café da manhã. Não parecia digno. E nesse ponto, o que pareceu verdadeiro para nós foi Morgan e Garcia, pois ela teve um ano difícil e quase desistiu. Ela disse que se Reid morresse, ela estava se demitindo. Ela foi tão honesta em sua explicação. Quando escrevemos isso para Garcia, foi como todos nós sentimos e, esperamos, como alguns dos espectadores se sentem também: foi um baita ano e não sei se consigo mais. É reconhecer como todos nos sentimos e como os fãs estão se sentindo.

12x22.2

Garcia vai se revigorar agora? Bem, a maioria de sua equipe está em perigo, mas Morgan a encorajou e Reid está bem.
Messer:
Adoraria ver isso, revigorá-la. Ela está em um relacionamento com Alvez muito diferente do que a temos visto ter com alguém. Vamos querer explorar isso e ver se há oportunidades de suavidade entre eles. Sinto que ele realmente passou o ano inteiro tentando ganhar amor e respeito dela e vamos querer levar um pouco mais longe, em vez de repetir as coisas deste ano.

Morgan disse para ela ser mais branda com ele, então, ela tem que ouvir seu Trovão de Chocolate.
Messer:
Exatamente! Isso foi de propósito! Se Morgan disser, ela tem que dar tudo de si. Esse foi o pensamento por trás disso.

Por que Garcia não entregou sua carta de demissão em papel rosa? Ela deu a Hotch (Thomas Gibson) um currículo em papel rosa.
Messer:
Bem, estava num envelope, por isso não vimos.

Isso é verdade.
Messer:
Não vimos, mas gostamos de pensar que ela fez a mesma coisa. Amo que você se lembre dessas coisas! Mas sabíamos que Prentiss nunca olharia aquilo. Prentiss sequer pensaria nisso, mas nosso pensamento é que ele está em papel de carta rosa.

Prentiss

Prentiss fez coisas duvidosas nesta temporada para ajudar Reid. Ela é como o anti-Hotch, ela trapaceia enquanto ele seguia muito as regras, isso está de acordo com o que sabemos sobre ela. Esta vai ser a forma que ela lidera – disposta a ir além por sua equipe?
Messer:
Acredito que sim. Quando você olha para o passado da personagem, vivendo na área cinzenta da espionagem, ela definitivamente sabe, “posso ficar em apuros por isso”, mas se isso vai salvar minha equipe, então vou entrar nessa feliz. Acredito que Hotch teve um pouco disso também, mas você está certa, menos que Prentiss.

Hotch não faria um falso alerta AMBER para Lindsey.
Messer:
Certo. Essa é uma área cinzenta, mas ela pegou Ian Doyle por nem sempre jogar dentro das regras, então, sinto que ela tem sucesso em fazer o que ela acredita ser certo, desde que não machuque ninguém. Sinto que ela está trazendo a história do personagem para sua liderança e a amo por isso.

O plano é terminar completamente o enredo de Scratch ano que vem?
Messer:
Bem, há alguma matemática envolvida nisso. Temos 22 episódios, o que nos leva a 299. Parte de mim sente que devemos deixar Scratch e talvez ele seja o nosso grande bandido para o 300 – dedos cruzados que teremos 300 – então esse é o pensamento agora, que o temos como parte de um marco. Então, outra vez, isso poderia ser parte de uma coisa maior para o 300.
Olho para trás, na 4ª temporada indo para a 5ª. Não sabíamos o que o [episódio] 100 seria. Não decidimos essa história até todos voltarmos à sala e falar sobre como íamos tirar Hotch desta situação com o Reaper. Havia todos os passos como: “Fazemos isso e aquilo, e no final o pegamos”. E eu estava tipo, “ou nós, e ele é o nosso grande bandido no 100 e ele faz algo horrível e muda a vida de nossos heróis”. Sabíamos que essa era a meta para o episódio 100, mas não sabíamos como  ia acontecer até chegarmos mais perto. E houve um grande debate na sala se poderíamos matar Haley ou não. Então, não posso dizer agora que Scratch estará no 300 ou na coisa que nos leva ao 300, mas gosto que ele ainda está por aí, porque o episódio 300 ainda está por vir também.

Tradução: Patrícia Angélica

Edição: Dayana Alves Coelho

Fontes: TVGuide , CBS, Mace Parker

Anúncios

4 respostas em “A chefe de Criminal Minds revela o que vem depois daquele gancho “assustador” da 12ª temporada

  1. Era minha série preferida. Não desgrudei
    nem quando fiquei possessa com a saída da JJ e logo depois, da Prentis. Vibrei ao ter JJ de volta! Triste por Morgan, mas foi a vontade do ator, então só me restou torcer pelo sucesso dele. Mas essa 12° temporada sem Hotch, acabou de vez com minha animação, boa vontade e interesse. Vi o início da temporada, um ou outro pedaço e só. Muito chato. Estragaram minha série.

  2. Reid não merecia jamais ter um bebê de uma mercenária. Sem Reid ninguém mais assistirá CRIMINALMINDS. Já perdemos Hotner e Morgan …

  3. Sobre a Garcia não entregar a demissão e papel rosa aceitar que a situação fosse uma representação de estado de espírito em que ela se encontrava a descrença na justiça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s