Dez anos de Criminal Minds

Los Angeles – Já faz 10 anos que seguimos a mentes perturbadas ferindo pessoas inocentes ao longo dos Estados Unidos, um tema que continua a fascinar os fãs de Criminal Minds (Mentes Criminosas), a série cuja nova temporada estreou no canal por assinatura AXN.

Criminal Minds segue uma equipe de especialistas em perfis criminais que pertencem à Unidade de Análise Comportamental do FBI, mais focados em decifrar os desajustados para o crime como tal.

x

A 10ª Temporada de Criminal Minds traz Jennifer Love Hewitt como a agente Kate Callahan.

A novidade desta 10ª temporada é a adição de Jeniffer Love-Hewitt, que interpreta Kate Callahan, uma agente disfarçada que é incorporada por Aaron Hotchner (Thomas Gibson), chefe da unidade, para substituir a Dra. Alex Blake (Jeanne Tripplehorn), que deixou a equipe no final da temporada passada.

Mas não é Love-Hewitt, que é apresentada à imprensa, durante uma coletiva no Beverly Hilton Hotel. Em seu lugar, são quatro dos membros originais do drama processual: Shemar Moore que interpreta o agente Derek Morgan; Matthew Gray Gubler, o Dr. Spencer Reid; AJ Cook, agente especial J.J.; e Kirsten Vangsness, a Analista Técnica Penélope García; juntamente com a Produtora Executiva Erica Messer, compõem o painel.

Erica Messer, Produtora Executiva de Criminal Minds.

Erica Messer, Produtora Executiva de Criminal Minds.

Imediatamente, Messer destaca a incorporação de Love-Hewitt (com quem trabalhou há mais de uma década atrás, em “Party of Five”), em um papel bastante fora do comum ao que o público está acostumado a vê-la.

“Passamos nove anos dando pano de fundo às histórias de nosso elenco principal. Então o objetivo era criar um personagem completamente novo e diferente. Tem uma aptidão que assumimos que os outros possam ter, mas nós nunca os vimos fazê-lo, que é o trabalho infiltrado. E sua história irá revelar que está criando sua sobrinha de 13 anos, após a morte de sua irmã. Revelaremos as circunstâncias pouco a pouco”, detalha Erica, afirmando: “a ideia é que vincule-se como um outro membro, não que seja um programa sobre ela”.

Erica Messer e Thomas Gibson.

Erica Messer e Thomas Gibson.

A camaradagem entre o grupo de atores é notável, brincam incessantemente entre si, em contraste com o tom sinistro do programa. “É como se fôssemos uma família, e cada um tem uma posição. Eu sinto que o Morgan é o irmão mais velho de quase todo o elenco, meio como o protetor. Eu quero ser o primeiro a trabalhar dentro do estúdio e o último a sair. E isso não é necessariamente o mais inteligente”, diz Moore.

Erica Messer e Shemar Moore nos bastidores de Criminal Minds.

Erica Messer e Shemar Moore nos bastidores de Criminal Minds.

Ao mesmo tempo, o moreno ator qualifica as razões pelas quais a série se mantém atual. “Os escritores mantém a série fresca e emocionante. Se eles ficam entediados, então vamos parecer aborrecidos na tela. Eles não querem isso. Quebram a cabeça e nos dão bons roteiros. Honestamente, nós somos uma série bem sucedida que enlouquece os fãs do mundo todo e isso realmente nos proporciona uma sensação muito boa. Então, eu tenho o meu ego. Eu quero fazer do meu jeito, eu quero contar histórias, e eu quero entretê-los. Então, quando dizem ‘ação’, você tem que dar tudo”, ressalta.

Uma década é muito tempo a estar na pela do mesmo personagem, mas cada um expõe as razões que os motiva a seguir. “Nunca me senti nada aborrecida em interpretar J.J. Ela tem crescido tanto quanto mim mesma”, diz a elegante Cook. “Eu literalmente cresci na tela e o mundo tem testemunhado. No primeiro episódio, eu tenho um blazer rosa. Pareço a Barbie do FBI e é ridículo”, ri. “Estou encantada em caracterizá-la. É como minha irmã e a quero proteger. Ele já percorreu um longo caminho. Tornou-se mãe. E agora há esta ferocidade dentro dela que antes tinha medo de mostrar.”

Kirsten Vangsness, Erica Messer e AJ Cook nos bastidores de Criminal Minds.

Kirsten Vangsness, Erica Messer e AJ Cook nos bastidores de Criminal Minds.

“Bem, em 10 anos você evolui, cresce. Eu acho que se você olhar para a primeira temporada, o que eu não posso fazer, porque a roupa era terrível e meu cabelo estava horrível (risos); eu estava procurando meu caminho”, Moore intervém novamente. “Mas eu sei que eu me tornei um ator melhor. Eu cresci como pessoa na minha própria vida. Então, enquanto eu evoluo, também se percebe na tela, eu acho”, ressalta.

Vangsness, que é muito parecida com sua NERD Garcia, sustenta que “é um desafio, porque você está realizando o mesmo papel e, embora não me contratem para fazer filmes, ou algo parecido, eu invento minhas próprias coisas,” ela diz.

Diez años de Mentes Criminales

Los Ángeles.- Ya son 10 años de seguir a mentes retorcidas haciendo sufrir a personas inocentes a lo largo de los Estados Unidos, tema que por demás sigue fascinando a los seguidores de Criminal minds (Mentes criminales), la serie cuya nueva temporada estrena el canal por suscripción AXN hoy a las 9:30 pm.

Criminal minds sigue a un equipo de expertos en perfiles criminales que pertenecen a la Unidad de Análisis de Comportamiento del FBI, enfocados más en descifrar a los desadaptados que en el crimen como tal.

Erica Messer, Kirsten Vangsness, Matthew Gray Gubler y Janine Sherman Barrois - TCA 2014 Party.

Erica Messer, Kirsten Vangsness, Matthew Gray Gubler y Janine Sherman Barrois – TCA 2014 Party.

La novedad de esta décima temporada es la adición de Jeniffer Love-Hewitt, quien interpreta a Kate Callahan, una agente encubierta que es incorporada por Aaron Hotchner (Thomas Gibson), jefe de la unidad, para reemplar a la doctora Alex Blake (Jeanne Tripplehorn), quien abandonó al equipo al final de la temporada pasada.

Pero no es Love-Hewitt quien se presenta ante los medios durante una convocatoria en el Hotel Beverly Hilton. En su lugar son cuatro de los miembros originales del drama procesal: Shemar Moore a cargo del agente Derek Morgan; Matthew Gray Gubler, el doctor Spencer Reid; A.J. Cook, la agente especial J.J.; y Kirsten Vangsness, la analista tecnológica Penélope García; junto con la productora ejecutiva Erica Messer, quienes conforman el panel.

Kirsten Vangsness, escritor Rick Dunkle, escritor Kimberly Harrison, productor Janine Sherman Barrois, Erica Messer, escritor Sharon Lee Watson, escritor Bruce Zimmerman e AJ Cook.

Kirsten Vangsness, escritor Rick Dunkle, escritor Kimberly Harrison, productor Janine Sherman Barrois, Erica Messer, escritor Sharon Lee Watson, escritor Bruce Zimmerman e AJ Cook.

De inmediato Messer destaca la incorporación de Love-Hewitt (con quien trabajó hace más de una década en Party of five), en un papel bastante fuera del rango al que la audiencia está acostumbrada a verla.

“Hemos pasado nueve años dándole historias de fondo a nuestro reparto principal. Así que la meta fue crear un personaje completamente nuevo y diferente. Tiene una aptitud que asumimos que el resto tiene, pero que nunca los hemos visto haciéndolo, que es el trabajo encubierto. Y su historia revelará que está criando a su sobrina de 13 años, luego del deceso de su hermana. Las circunstancias las revelaremos poco a poco”, detalla, para luego sentenciar: “La idea es que se une como otro miembro más, no es un programa acerca de ella”.

Es notable la camaradería existente entre el grupo de actores, que bromea sin cesar entre sí, en claro contraste con el tono siniestro del programa. “Es como si fuéramos una familia y cada uno tiene una posición. Siento que Morgan es el hermano mayor de casi todo el elenco, algo como el protector. Quiero ser el primero en correr dentro del estudio, y el último en salir. Y eso no es necesariamente lo más inteligente”, relata Moore.

Jayne Atkinson y Erica Messer.

Jayne Atkinson y Erica Messer.

A la vez el moreno actor califica las razones por las que el seriado se mantiene vigente. “Los escritores lo mantienen fresco y emocionante. Si ellos se aburren, entonces nosotros vamos a lucir aburridos en pantalla. No lo hacen. Se rompen el trasero. Nos dan buenos libretos. Y honestamente somos una serie exitosa, y los fans se vuelven locos en el mundo, y eso realmente nos provee de un gran sentimiento. Así que tengo mi ego. Quiero hacer lo mío, quiero contar historias y quiero entretenerlos. Así que cuando dicen ‘acción’, tienes que darlo todo”, apunta.

Una década es un largo tiempo metiéndose en los zapatos del mismo personaje, no obstante cada uno expone las razones que los motivan a seguir. “Nunca me he sentido aburrida interpretando a J.J. Ella ha crecido tanto como yo misma”, dice la estilizada Cook. “Literalmente he crecido en la pantalla y el mundo ha sido testigo. En el primer episodio, tengo puesto un blazer rosado. Parezco la Barbie FBI y es ridículo”, se ríe. “Me encanta caracterizarla. Es como mi hermana y la quiero proteger. Ha recorrido un largo camino. Se ha convertido en mamá. Y ahora hay esa fiereza dentro de ella que antes tenía miedo de mostrar”.

Erica Messer y Joe Mantegna.

Erica Messer y Joe Mantegna.

“Bueno, en 10 años evolucionas, creces. Creo que si miras la primera temporada, que yo no puedo porque la ropa era terrible y mi pelo era terrible (risas); me encontraba buscando mi camino”, interviene de nuevo Moore. “Pero sé que me he convertido en un mejor actor. He crecido como persona en mi propia vida. Así que mientras progreso, eso creo, se nota en la pantalla también”, señala.

Vangsness, quien luce muy similar a su nerd García, mantiene que “es un reto, porque estás realizando el mismo papel y aunque no me contraten para hacer películas, o algo así, yo me invento mis propias cosas”, afirma.

Tradução: Dayana Alves Coelho

Fonte: El Universal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s