A Chefe de Criminal Minds, Erica Messer, fala sobre Jennifer Love Hewitt e a 10ª Temporada

A Chefe de Criminal Minds, Erica Messer, fala além de Jennifer Love Hewitt, casos de revirar o estômago estão por vir…

Já passamos por isto antes, certo?

A nova temporada de um programa de longa duração começou, mas o novo rosto para o show é muito familiar para os telespectadores de TV. Para a 10ª Temporada de Criminal Mind é Jennifer Love Hewitt (Party of Five, Ghost Whisperer), ao se unir ao elenco como Kate Callahan.

A Produtora Executiva Erica Messer contou que ela e seus escritores tiveram um início de Callahan com a equipe, com o pé direito desde o início, explicando porque na entrevista exclusiva abaixo.

Além disso, falamos sobre histórias pessoais que estão por vir e, trazendo a Criminal Minds alguns dos casos que podem fazer com que você, às vezes, desvie o olhar para longe de sua TV…

Agente Kate Callahan, interpretada por Jennifer Love Hewitt, em foto promocional do episódio 10x03 - "A Thousand Suns".

Agente Kate Callahan, interpretada por Jennifer Love Hewitt, em foto promocional do episódio 10×03 – “A Thousand Suns”.

TV Fanatic: Eu realmente gosto de como você integrou Jennifer Love Hewitt ao show nesta estreia. Ela parece se dar bem com todo mundo muito rápido, mas isso era seu projeto ou isso tornou-se mais orgânico porque Jennifer é quem é?

Erica Messer: Acho que é uma combinação de ambos. Ela é tão agradável, é difícil não gostar dela, e então parece que soaria como algo realmente falso ter qualquer tipo de conflito na história, e também meio que foi uma curva de aprendizado quando introduzimos Blake na 8ª Temporada [e] havia um pouco de conflito interno.

A natureza de alguém novo em nossa família que teria um pouco de conflito com alguém, realmente não foi abraçada pelo público, e meu medo em relação a isso foi que esse conflito ficou preso a ela mais do que o que o esperado. Na verdade. só era para trazer uma outra camada e uma nuance para ela mas, em vez disso, senti que isso fez as pessoas não ficarem animadas sobre o personagem dela e eu certamente não queria fazer isso de novo. Então, isto foi uma pequena combinação do aprendizado do passado, mas também, só também, a natureza do que é Love Hewitt. Ela é linda na tela e fora dela e da equipe, você sabe, parece justo para eles se conectar com ela da melhor forma e, certamente, estão conectados com ela na melhor forma possível.

TVF: Dito isto, você procurou certificar-se que Kate Callahan era um pouco diferente do que o que vimos no passado com outros personagens?

EM: Sim, neste momento já tivemos o show por tanto tempo e a platéia definitivamente quer voltar e ver o time que eles já conhecem e amam por tanto tempo. Então, se íamos trazer alguém novo para essa família a ideia era que ela tivesse que ter uma voz diferente e uma habilidade diferente, porque ela estaria entrando em um mundo já bem estabelecido…foi o que eu fiz foi dar-lhe uma história de trabalho disfarçada e ter que interagir com bandidos em uma base de longo prazo, e isso é algo que se vê logo de cara que nossa equipe não tem de fazer.

Eles viajam todas as semanas e encontram o bandido e trazem-no semanalmente à justiça e a ideia é que há um outro grupo do FBI que não tem essa rotina, e não sei se a grama é mais verde lá ou não, porque o que eles têm de fazer é mergulhar, às vezes durante meses, para realmente atrair esses bandidos, e senti porque não tê-la como um personagem experiente, estar familiarizada com o pior dos piores, mas ela teve que lidar com isso de uma forma completamente diferente. Ela basicamente diz isso para Hotch em sua primeira interação: “Vocês encontram um bandido toda semana. Como vocês fazem para não levar isso para casa com vocês?”

Janine Sherman Barrois (roteirista de CM), Jeanne Tripplehorn (SSA Alex Blake) e Erica Messer (a showrunner de CM).

Janine Sherman Barrois (roteirista de CM), Jeanne Tripplehorn (SSA Alex Blake) e Erica Messer (a showrunner de CM).

TVF: Você diria que pelo menos nos primeiros episódios com ela, que essa seria sua curva de aprendizado? Como mostrar esse aspecto ao público quando vemos que ela está fazendo isso em um ritmo muito mais rápido do que ela estava acostumada?

EM: Isso meio que culminará no final da temporada. Você terá a idéia de que é mais fácil falar do que fazer, quanto ao fato de simplesmente deixar pra lá, e Hotch lança aquele olhar no final da estreia que confirma que ele também não consegue se desligar. Então não é algo com que temos contato ao longo dos episódios, mas meio que é o sentimento da 10ª Temporada, que eles todos não deixem as coisas pra lá.

Erica Messer, Joe Mantegna e AJ Cook no CBS Live Chat/Tweeting - evento de estreia da 10ª Temporada.

Erica Messer, Joe Mantegna e AJ Cook no CBS Live Chat/Tweeting – evento de estreia da 10ª Temporada.

TVF: Vamos falar sobre alguns dos casos nesta temporada. Existe uma diferença em como você irá abordá-los agora ou é meio que um negócio, como de costume?

EM: É um pouco mais negócios como de costume que é o que todos dizem nos bastidores – BAU. A BAU é negócios como de costume, porque é o que funciona e isso que as pessoas sintonizam toda semana, mas foi dito que o cara na estreia está tirando os membros das pessoas e é meio bizarro, porém, quando nós gravamos, era como, ‘Bem-vindos de volta, e aqui estamos.’

“O segundo episódio é mais do mesmo e em seguida o terceiro episódio é um pouco como uma despedida, porque estamos fazendo um desastre de avião em grande escala e acabamos percebendo que não é terrorismo do modo que você imaginaria…visualmente parece um longa metragem, fomos realmente longe, e geralmente não fazemos algo tão grande tão cedo na temporada, por uma série de razões, mas a CBS estava totalmente envolvida e, então, nós mergulhamos nisso”, ela disse.

Então o episódio 4, escrito por Breen Frazier, e é simplesmente o mais arrepiante que já fizemos, porque envolve insetos. Estávamos sentados na exibição e todo mundo estava se contorcendo: ‘ Oh, meu Deus. Não consigo olhar para a tela’, mas quando você pensa sobre o que fizemos por mais de 200 episódios, é muito complicado e, por isso, podemos todos nos sentar para assistir, mas quando você coloca um monte de baratas na tela de repente, não podemos ver o episódio sem gritar, estamos no nosso direito…

Joe no evento beneficente da Alex's Lemonade Fundation, em Los Angeles.

Joe no evento beneficente da Alex’s Lemonade Fundation, em Los Angeles.

TVF: Nós também teremos algumas histórias pessoais dos nossos personagens?

EM: Sim, lá pelo episódio 9 vocês vão encontrar alguém na vida do Rossi, e eu vou só deixar isso como um pouco de provocação e, sabe, Joe Mantegna e Meshach Taylor eram melhores amigos, então, quando Meshach Taylor faleceu em julho, Joe disse: ‘podemos encontrar uma maneira de acabar com essa história que tínhamos começado há 2 ou 3 anos?’ Então vamos fazer isso, e é realmente um episódio comovente.

Será o episódio 12 e era tão importante para Joe acabar essa história, eu acho que emocionalmente para ele próprio e, também, apenas pela memória de Meshach e o fato de que a última coisa que ele fez como ator foi esta série, e Joe não podia estar mais feliz com isso. O fato de eles trabalharem juntos depois de todos esses anos, você sabe que eles trabalharam juntos há uns 40 anos atrás e, então, aqui estavam novamente para a última coisa que Meshach fez. Portanto, é um episódio realmente importante.

TVF: E quanto ao resto do nosso elenco? Eu sei que não é o impulso do show, mas é o plano dar-lhes algumas histórias pessoais ao longo da temporada?

EM: Sim. Sempre é o nosso plano. Sempre sinto que é como dar sorvete a seus filhos, você tem que certificar-se de que há o suficiente para todos, ou ninguém pode ter. E nós, quanto às histórias pessoais, traremos algo incrivelmente dramático e, então, pode ser muito devastador.

Como há alguns anos atrás, quando matamos a namorada de Reid. Finalmente demos a ele uma namorada e então a matamos, e foi como, ‘ OK. Isso pode ter sido demais. Agora nós estamos tristes, por termos feito isso’. Então, você realmente tem que pensar sobre o que isso fará ao personagem, pois esse personagem está tão enraizado que parece real e, então, você precisa dizer: ‘ Está bem. O que isso causaria a ele? Se Reid fosse seu amigo como você o ajudaria a lidar com isso?’ Vocês sabem com é?

Paget Brewster, no LA Loves Alex's Lemonade, evento beneficente em Los Angeles.

Paget Brewster, no LA Loves Alex’s Lemonade, evento beneficente em Los Angeles.

TVF: E eu tenho que perguntar – e eu sei que vocês abordaram isto no diálogo de abertura da estreia – mas há qualquer chance de Emily Prentiss voltar? Algum planos sobre o qual você pode falar neste momento?

EM: Quem me dera! Não temos um episódio 200 este ano que definitivamente nos apontaria nessa direção, e ela tem um show na Amazon agora, então isso se tornou mais de um problema de produção do que apenas uma questão de disponibilidade, mas vocês sabem que nós a amamos e gostaríamos de tê-la de volta quando ela quiser participar, mas a realidade é que é mais difícil do que gostaríamos que fosse.

Tradução: Dayana Alves Coelho.

Fonte/Source: TV Fanatic.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s