Criminal Minds Finale Postmortem: A Chefe Erica Messer fala sobre a “Saída emocional”, Substituições e 10ª Temporada

[Atenção: A história a seguir contém spoilers do final da 9ª temporada de Criminal Minds. Leia por sua conta e risco.]
O promo do episódio não mentiu. Um membro da BAU realmente saiu no final da temporada de Criminal Minds: Blake (Jeanne Tripplehorn). Começando exatamente no meio do tiroteio do gancho da semana anterior, ao vermos Morgan (Shemar Moore) levar um tiro no colete e Reid (Matthew Gray Gubler) levar um tiro no pescoço, o final da 9ª temporada inicia-se com Blake, tendendo ao Reid caído, dizendo a ele, “Ethan, abra os olhos.”

1513172_770958342948916_5928289101672953206_n
Quem é Ethan? Filho de Blake, que morreu aos 9 anos de uma misteriosa doença neurológica. Ela passa o resto do episódio a olhar para uma foto de Ethan e se sentindo culpada por Reid (que sobrevive) ter levado um tiro, enquanto a defendia. Depois que o caso é finalizado e Blake tem uma conversa franca com Rossi (Joe Mantegna) — durante o qual ele revela que no passado, sua primeira esposa o expulsou após ele priorizar seu trabalho se esquecer de seu aniversário de casamento novamente — Blake conta a Reid sobre Ethan, quando o deixa em seu apartamento. “Ele estava pronto para ir, mas eu não estava pronta para dizer adeus,” ela diz. “A parte mais cruel foi que eu podia ver quem ele seria aos 20 anos, mas eu sabia que ele nunca chegaria lá.” Quando Blake vai embora e chama um táxi, Reid encontra suas credenciais em sua bolsa.

Quanto ao caso, o suspeito não é a apenas uma pessoa, mas a totalidade de uma polícia corrupta de uma pequena cidade do Texas, liderada pelo adjunto Owen McGregor (ator convidado Michael Trucco) com um plano que tinha como alvo as prostitutas que haviam testemunhado um assassinato encenado, um ano antes. Quão sujos eles são? Um tenta envenenar Reid no hospital, mas é frustrado quando Garcia (Kirsten Vangsness) atira nele com a arma de Reid. A BAU depois derruba McGregor & Cia, após um intenso confronto em um ferro-velho de carros.
Então, qual é a história por trás da saída do Tripplehorn? Ela será substituída? O que dizia a mensagem de texto que Hotch (Thomas Gibson) recebeu no avião? O que podemos esperar na 10ª Temporada 10? A Produtora Executiva Erica Messer responde nossas perguntas ousadas.

10277009_594276967337208_1352142566742537417_n
Como surgiu a saída de Jeanne? Ela queria sair? Foi algo mútuo?
Erica Messer: Como as coisas se desdobraram no final da temporada, quando os contratos estão em aberto e tudo mais, ela e eu conversamos sobre o que queríamos fazer com o personagem. Nós nos focamos nisto, e Jeanne não estava interessada em um episódio de saída grande ou chamativo.

Para mim, o personagem com que ela esteve mais conectada emocionalmente é o Reid. Hotch e Rossi a conhecem a mais tempo, mas ela é mais próxima de Reid — ela foi a primeiro a saber sobre a Maeve e tudo mais. E eu então comecei a pensar, “Por que isso?” Quanto mais eu pensava sobre isso, e porque eu estou sempre querendo saber o que move estes personagens…comecei a pensar se caso ela tivesse um filho que morreu e do que ele teria morrido, e talvez fosse de algo ainda indeterminado. Como linguista, isso deixaria você louco. Todas essas coisas começaram a acontecer…e porque essas duas horas [do final em duas partes] são tão grandes e as apostas são altas, senti que uma linha da história mais silenciosa para Blake seria uma justaposição agradável.

10270751_767848153259935_5548326758454748946_n

É por isso que você nunca anunciou que ela iria embora? Acho que quase todo mundo ficou surpreso com a promo na semana passada.
Messer: Sim. Jeanne não queria que fosse uma grande coisa e sentimos que isso também foi em consonância com o Blake. Acho que isso faz sentido, dado a personagem que conhecemos há dois anos. Ela não é uma personagem expansiva nem barulhenta. Ela não veio com um estrondo — ela já fazia parte da equipe quando nós a conhecemos. Ela entrou muito bem e saiu muito bem.

Definitivamente é a saída mais discreta que você teve, não contando Seaver.
Messer: Definitivamente. É engraçado, porque no papel pode parecer incerto [se ela foi mesmo embora], mas quando você vê, você sabe que ela se foi. A música que nós utilizamos, que é uma canção original da Lily Kershaw [a filha do diretor da série, Glenn Kersahw], na primeira linha é “Let me go” (Deixe-me ir), que toca com Blake descendo as escadas de Reid.

A mensagem que Hotch recebeu no jatinho veio de Blake?
Messer: Pretendia-se ser um texto dela, mas não saberemos com certeza até a próxima temporada.

10368251_771306796247404_7233447247009543559_n

Vocês já conversaram sobre uma substituição?
Messer: Não realmente. Agora estamos de como, “Deixe a 9ª temporada terminar de verdade e para o mundo ver”. E então, depois das férias de verão, podemos todos falar sobre isso e o que poderá ser e a lista de desejos e tudo isso. Ou talvez o show irá continuar com seis membros. Isso é uma grande discussão que teremos em breve com um monte de gente.

Então não é certeza que ela será substituída?
Messer: Certo! Toda opção é possível agora.

Blake é o terceiro membro do BAU que perdeu um filho. JJ (AJ Cook) teve um aborto espontâneo e filho do Rossi morreu no dia em que nasceu. Isso é pura coincidência, ou você quer que isso seja um traço comum entre eles?
Messer: Obviamente estou ciente de que os outros personagens perderam os filhos. Toda perda é horrível, mas é uma coisa muito diferente para uma criança estar saudável e bem ao longo do jardim de infância e, então, de repente, ficar doente. Eu tenho um amigo que perdeu um filho aos 7 anos de idade. O que eu vi foi uma dor que eu não poderia tirar dela, e eu não poderia imaginar ter. É uma tristeza e um estilo de vida que é diferente de qualquer outra perda. Rossi nunca tem a chance de ser pai. Ele teve uma idéia e nove meses de espera e anseios. JJ é uma mãe e não teve a chance do segundo filho naquele momento, mas eu espero que o tenha um dia. Então é um tipo diferente de tristeza que ou você vivenciou, ou conhece alguém que vivenciou.
Acho que isso vai repercutir de uma forma diferente, mais do que simplesmente “todos eles perderam um filho.” É uma tristeza muito diferente que meio que a define de muitas maneiras. Esse instinto maternal dela estava lá. Vocês viram com ela e o Reid, mas como ela disse [sobre Ethan], “Eu podia ver como ele seria aos 20, mas eu sabia que ele nunca chegaria lá.” Ela vê Reid e acha que o filho dela poderia ter sido como ele quando fosse mais velho. Isso conecta os pontos do relacionamento deles. Sua conexão não emocional com casos — pois ela viu a pior coisa que ela poderia ter visto: seu filho morrer.

Isso informa mais sobre a personagem. Ela é discreta com suas questões pessoais e fechada, e mantém um relacionamento a longa distância com seu marido.
Messer: Exatamente. Isso é para o que nós olhamos quando percebemos que um personagem vai desaparecer. O que sabíamos sobre eles? O que nós pensamos apenas como escritores? Como o ator pensou como o personagem? Nós escrevemos um monte de gente que saiu até este momento. [Risos] Então, apenas faz sentido se olharmos para a história dos personagens e o que sabemos sobre eles e o que faria sentido em sua partida. Para ela, foi uma saída mais emocional.

942288_579730425405043_175572989_n

Você teve muita rotatividade de elenco, mas nunca matou ninguém.
Messer: Apenas Strauss! Mas Jayne [Atkinson] não era do elenco regular. Acho que matá-los seria uma coisa difícil de fazer, e difícil para um telespectador assistir. Foi difícil com Strauss. Sei o quanto somos conectados aos personagens, e os fãs do show também são. Sinto como se tivéssemos que matar um amigo, se for matar alguém para tirá-lo do show. Isso parece quase rude, cruel. Desta forma, eles podem sempre voltar.

O que você achou do promo estragar que Reid sobreviveria e alguém iria sair?
Messer: Eu sei! Eu pensei: “Espere um minuto! Nós temos que dissolver isso, rapazes!” [Risos] Mas é meio chato o que a promo entregou. O provocador preview não foi tão ruim, porque você ainda poderia pensar que era Reid, se não mostrasse ele acordado. Obviamente, ele ainda estava em perigo depois que acordou. Mas digo que sempre que há um gancho assim, todo mundo vê o promo. Mas o fato de que revelou muito me deixou pensando: “O quê? Vocês estão malucos?!”

10365964_771306862914064_2707252249844428101_n

Vocês já definiram em como essa provação afetará Reid? Ele irá se perder e abusar de Dilaudid novamente?
Messer: Minha esperança é que ele não vá pelo caminho do Dilaudid novamente! [Risos] Mas isso é coisa para se discutir no início do verão, quando todos os escritores voltarem. Isso certamente é algo muito real sobre o qual poderíamos fazer uma história, ou apenas algo que estamos cientes de seguir em frente. Mesma coisa com Garcia ter atirado em alguém pela primeira vez. Isso é interessante porque eu tinha escrito e eu logo achei que: “Eu deveria falar com a Kirsten antes, para ter certeza de que ela está OK com tudo isso.” Eu disse, “Aqui está o porquê. Você está salvando a vida de Reid”, e ela prontamente respondeu: ”Absolutamente!” Nós vamos lidar com isso, mas sinceramente, ela não o matou; ela apens atirou nele, e sinto que quando você vê a cena, você fica satisfeito com a maneira que foi.

Isso pode ser uma boa conexão entre Reid e sua mãe, se Jane Lynch puder voltar.
Messer: Exatamente. Eu realmente quero trazer Jane de volta novamente. Será interessante ver como faremos isso e se será imediatamente. Porque Glee está em sua última temporada, talvez seja algo que não conseguiremos até o final do ano.

O que vocês planejaram para a próxima temporada?
Messer: Não muito ainda. Existe uma versão em que começamos logo no dia seguinte do final. Existe essa versão que pegamos que mostra como se o verão tivesse passado, assim como na vida real, então ainda não sei. Estamos ainda desligando do show nas próximas semanas e a beleza disso é que é quando os escritores voltam a se encontrar, podemos dizer, “Eu pensei isso. O que você acha?” Tivemos um ano tão incrível. Todos os escritores estarão de volta para a temporada 10…e parecia que todo mundo precisava se distanciar um pouco. Estes dois últimos episódios sugaram muito de todos. É muito trabalho, mas a recompensa é grande. Mas todos precisavam desfrutar de suas férias este ano, porque no ano passado, nós não pudemos desfrutar tanto, pois nós não obtivemos a renovação antecipada, então todo mundo estava com medo de sair de férias e com medo de fazer qualquer coisa. Este ano, no momento em que ficamos sabendo, nós ficamos meio que: “OK, estamos bem? Quem quer ir a Paris?” Não tão assim, mas você sabe com é…Acho que a 10ª temporada trará muitas coisas divertidas para fazermos.

 

Criminal Minds Finale Postmortem: Boss Erica Messer on “Emotional Exit,” Replacements and Season 10
[WARNING: The following story contains spoilers from Season 9 finale of Criminal Minds. Read at your own risk.]

The episode promo did not lie. A BAU member indeed left on Criminal Minds season finale: Blake (Jeanne Tripplehorn).

Picking up right in the middle of last week’s cliff-hanger shootout that saw Morgan (Shemar Moore) take a bullet in the vest and Reid (Matthew Gray Gubler) get shot in the neck, the Season 9 closer opens with Blake tending to a fallen Reid, telling him, “Ethan, open your eyes.”

Who’s Ethan? Blake’s son, who died at age 9 of a mysterious neurological disease. She spends the rest of the episode staring at a photo of Ethan and feeling guilt-ridden that Reid (who survives) took a bullet while defending her. After the case closes and Blake has a heart-to-heart with Rossi (Joe Mantegna) — during which he reveals that back in the day, his first wife kicked him out after he prioritized his job and forgot their anniversary again — Blake tells Reid about Ethan as she’s dropping Reid off at his apartment. “He was ready to go, but I wasn’t ready to say goodbye,” she says. “The cruelest part was I could see who he’d be at 20, but I knew he’d never get there.” As Blake leaves and hails a cab, Reid finds her credentials in his bag.
As for the case, the unsub isn’t just one person, but the entirety of a corrupt small-town Texas police force that’s led by Deputy Owen McGregor (guest star Michael Trucco) in a plan to target prostitutes who witnessed a staged murder a year prior. Just how dirty are they? One tries to poison Reid in the hospital, but is foiled when Garcia (Kirsten Vangsness) shoots him with Reid’s gun. The BAU later takes down McGregor & Co. after an intense showdown in a car junkyard.
So what’s the story behind Tripplehorn’s exit? Will she be replaced? What did the text message say that Hotch (Thomas Gibson) received on the jet? What can we expect in Season 10? Executive producer Erica Messer answers our burning questions.

10356702_770959076282176_9063541023584987494_n
How did Jeanne’s exit come about? Did she want to leave? Was it mutual?
Erica Messer: As things unfold toward the end of the season, when contracts are up and all that stuff, she and I discussed what we wanted to do with the character. We landed on this and Jeanne wasn’t interested in a big, flashy exit episode.
For me, the character she’s been most connected to emotionally is Reid. Hotch and Rossi have known her longer, but she’s closer to Reid — she was the first to know about Maeve and everything. And I just started wondering, “Why is that?” The more I thought about it and because I’m always wondering what makes these characters tick … I started coming up with she had a child who died and what did he die of and maybe he died of something that wasn’t named. As a linguist, that would drive you insane. All of these things started happening and because those two hours [of the two-part finale] are so big and the stakes are high, I felt like the quieter Blake story line would be nice juxtaposition.

Is that why you never announced she was leaving? I think almost everyone was surprised by the promo last week.
Messer: Yeah. Jeanne didn’t want it to be a big deal and we felt like that was in line with Blake too. I think it makes sense given the character we’ve known for two years. She’s not a splashy, loud character. She didn’t come in with a bang — she was already part of the team when we meet her. She came in nicely and she left nicely.

It’s definitely the most low-key exit you’ve had, not counting Seaver.
Messer: Definitely. It’s funny because on the page it might seem unclear [if she’s leaving], but when you see it, you know she’s gone. … The song that we have, which is an original song by Lily Kershaw [the daughter of show director Glenn Kersahw], the very first line is “Let me go,” and that plays as Blake’s walking down the stairs away from Reid.

Did the message that Hotch received on the jet come from Blake?
Messer: It was intended to be a text from her, but we won’t know for sure until next season.

Have you talked about a replacement yet?                                                                

Messer: Not really. We’re sort of like, “Let Season 9 end for real and for the world to see it” right now. And then after the summer break, we can all talk about that and what it might be and the wish list and all that. Or maybe the show will continue on with six members. That is a big discussion with a lot of people that we’ll have soon.

So it’s not definite that she will be replaced?
Messer: Right. Every option is possible right now.

Blake is the third BAU member who’s lost a child. JJ (A.J. Cook) had a miscarriage and Rossi’s son died the day he was born. Is that purely coincidental, or did you want that to be a common thread between them?
Messer: I obviously am aware that the other characters have lost children. Every loss is horrific, but it’s a very different thing for a child to be healthy and fine through kindergarten and then all of the sudden they get sick. I have a friend who lost a child at 7 years old. What I saw there was a pain that I couldn’t take away for her and I couldn’t imagine having. It’s a sadness and a way of living that is unlike any other loss. Rossi never got a chance to be a dad. He had an idea and nine months of hoping and wondering. JJ is a mom and didn’t have a chance at the second one right then, but hopefully she will one day. So it’s a different kind of sadness and you either live it or you know someone’s who’s lived it.
I think it will resonate in a different way than just simply “they all lost a child.” It’s a very different sorrow that sort of defines her in many ways. That mothering instinct for her was there. You saw it with her and Reid, but like she said [about Ethan], “I could see what he would look like at 20, but I knew he’d never get there.” She sees Reid and thinks her boy could’ve been like him when he was older. It connects the dots of their relationship. Her not emotionally connecting to cases — she’s seen the worst possible thing she could’ve seen: her child die.

It does inform her character more. She’s private and closed-off and does long-distance with her husband.
Messer: Exactly. That’s what we look at when we realize a character is going to go away. What did we know about them? What have we only thought as the writers? What did the actor think as the character? We’ve written a lot of people out at this point. [Laughs] So it only makes sense to look at the history of the character and what we know about them and what would make sense in their departure. For her, it was a more emotional exit.

You’ve had a lot of cast turnover, but you’ve never killed anyone off.
Messer: Just Strauss! Jayne [Atkinson] wasn’t a regular though. … I think killing them off would be a hard thing to do and for an audience member to watch. It was hard with Strauss. I know how connected we are to the characters and fans of the show are too. I feel like it would be the death of a friend if we had to kill anyone off. That seems almost harsh. This way, they can always come back.

10296917_771303439581073_3798345799392256969_n

What did you think of the promo spoiling that Reid survives and someone was leaving?
Messer: I know! I was like, “Wait a minute! We’ve got to milk that, guys!” [Laughs] But it is kind of a bummer that the promo gave that away. The [exit tease wasn’t as bad] because you could still think it was Reid if it didn’t show him awake. Obviously he was still in danger after he woke up. … But I mean, given that any time there is a cliff-hanger like that, everybody watches the promo. The fact that it gave it away, I was like, “What?! Are you crazy?!”

Have you settled on how this whole ordeal will affect Reid? Will he fall off the wagon and abuse Dilaudid again?
Messer: My hope is that he doesn’t go down the Dilaudid path again! [Laughs] But that’s stuff for us to discuss at the beginning of the summer when the writers all come back. That’s certainly a very real thing we could make a story out of or just something that we’re aware of moving forward. … Same thing with Garcia shooting someone for the first time. It’s interesting because I had written it and I was like, “I should talk to Kirsten before, to make sure she’s OK with it.” I said, “Here’s why. You’re saving Reid’s life,” and she was like, “Right on. Absolutely!” We’ll deal with that, but truthfully, she didn’t kill him; she just shot him and I feel like when you see the scene, you might be satisfied with the way it is.

This could be a good link for Reid and his mom if Jane Lynch can come back.
Messer: Exactly. I really want to get Jane back again. This will be interesting to see how we pull that off and if it’s right away. Because Glee’s in its final season, maybe it’s something we can’t get to until later in the year.

What do you have planned for next season?
Messer: Not much yet. There’s a version where we pick up the next day. There’s a version where we pick up and summertime’s gone by just like in real life, so I don’t know yet. We’re just unplugging from the show in the next few weeks and the beauty of that is when the writers get back together, we can say, “I thought of this. What do you think?” We had such an amazing year. All of the writers are back for Season 10 and it felt like everybody needed to walk away for a bit. These last two episodes took a lot out of everyone. It’s a lot of work, but the payoff is great. But everybody needed to enjoy their break this year because last year, we couldn’t enjoy it as much since we didn’t [get the early renewal], so everybody was afraid to go on vacation and afraid to do anything. This year, the minute we got that pickup, we were like, “OK, we’re good? Who wants to go to Paris?” Not like that, but you know. I think Season 10 is going to hold a lot of fun stuff for us to do.

Tradução: Dayana Alves Coelho

Revisão: Regina Planella

Fonte/Source: TV Guide

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s