“Tudo em moderação, inclusive a moderação”

Imagem

Essa é a frase favorita de Joe Mantegna. O que define sua personalidade inteiramente. Em um chat com os fãs mandando perguntas pelo twitter, respondeu coisas sobre a Season Finale da 9ª temporada e outras coisas tão legais quanto! Revelou que ele, Matthew Gray Gubler e Thomas Gibson voltarão a dirigir episódios na próxima temporada e que é muito difícil se tornar um profiler da vida real. Além de dizer quem são os alvos das brincadeiras de Matthew nas gravações. As perguntas mais importantes e interessantes que foram feitas estão traduzidas pra vocês!

Qual é a melhor coisa de estar em CM?

Sabe algumas coisas… Acho que o núcleo dos 7 personagens…tem algumas idas e vindas, mas somos basicamente os mesmos faz um tempo já, e isso é bem legal. Essa família que criamos é a melhor coisa da série. Fora isso, o fato de termos fãs em todos os lugares do Mundo, isso também é bem legal. Eu adoro atuar e adoro fazer a série e ver que as pessoas gostam é fantástico.

 Você se considera parecido com o David Rossi?

Um pouco, sim. Trabalhando como um ator de série, eu decidi que ia incorporar coisas minhas nos personagens. Diferente de um filme, que você faz por um período de tempo e acabou, a série você provavelmente estará fazendo ano após ano, após ano, e eu tenho feito isso por 7 anos. Então fazendo um personagem por tanto tempo, você espera que tenha muito de você nesse personagem. Então há muitos aspectos do Rossi: Ele é americano, como eu. Ele gosta de cozinhar e eu também… Enfim, tem muitas coisas iguais, muitas coisas diferentes.

 O que tinha no Rossi que fez com que você quisesse interpretá-lo?

JM: Bem, isso é meio como responder “O que veio primeiro: o ovo ou a galinha?”, eu não queria interpretar David Rossi até eu descobrisse quem o David Rossi era, eu sabia que queria estar naquela série, mas não tinha muita certeza para onde eu iria com a personagem, então foi meio que uma exploração, pra mim também, descobrir quem era aquele personagem. Temos uma equipe de roteiristas muito bons, e quando conheci o roteirista original, Bernaro, pude saber o que ele pensava da personagem, para onde ele queria ir Rossi, delimitou que ele estaria aposentado e que agora era um escritor de livros famoso, baseado em um profiler do FBI da vida real que teve uma carreira inteira fazendo isso… Então camada por camada, episódio por episódio eu tive que construir o personagem para saber quem ele era. Eu tive que achar o Rossi do mesmo jeito que os fãs. È uma jornada contínua depois de 7 anos, pra mim, 9 anos pra série, continuar forte.

 Como ser pai afetou você para fazer Rossi?

JM: Essa é uma boa pergunta. Acho que ser pai afetou tudo, não só interpretando Rossi, mas fazendo tudo o que eu faço na vida. Os fãs tem acompanhado a série sabem que tem 1 episódio, 2 episódios na verdade, que fizemos com a minha ex-esposa, interpretando a minha primeira esposa, Isabella Rossi e o fim do segundo episódio onde, acho que isso nem é mais spoiler aconteceu à 3, 4 temporadas atrás, que ela morre e você descobre na cena final que nós tivemos um filho que só viveu um dia…então todas essas coisas são camadas da minha personalidade e que eu acho que obviamente afeta Rossi. E eu já tenho algumas ideias para essa próxima temporada, algumas coisas que quero incorporar e que tem a ver com a sua pergunta… Enfim, vamos ver.

 Se você visse outra Sra. Rossi, quem você gostaria que interpretasse?

Sabe, como os fãs sabem tem mais duas outras Sras. Rossi por aí e em um dos episódios fizemos uma alusão a uma delas ser Afro-Americana, então isso abre muitas possibilidades para muitas atrizes, tanto para ambas as Sras. Rossi. E nós não dissemos nada sobre a etnia da outra Sra. Rossi, então quem sabe pra onde isso pode ir também? Então vamos ver, eu não tenho uma lista de preferidas nessa parte, acho que vamos ter que esperar pra ver, mas posso ver nós explorando isso, seguindo essa linha de história, descobrindo mais sobre uma ou outra Sra. Rossi e sabe, por quê não? Eu acho que os fãs, depois de 9 anos merecem saber o máximo que eles podem sobre um personagem, e isso deve ser tão divertido quanto resolver os crimes que resolvemos.

Rossi foi o único personagem que ainda não levou um tiro, foi esfaqueado ou torturado. Ele é bom para se manter longe de problemas?

Sim, com a idade vem a sabedoria e você aprende a se esquivar das balas. Se você se lembrar bem, tem um episódio, acredito que na temporada anterior, que ele foi envenenado e eu estava tirando um pouco disso e a perda da Strauss como resultado. Mas, sim, eu tenho sido capaz de me esquivar da bala até agora, mas quem sabe o que vai acontecer? Mas eu gosto de acreditar que com a idade vem a sabedoria e que o Rossi pode se esquivar melhor que os outros.

Qual sua melhor lembrança das filmagens?

Bem, essa é difícil, Justin. Eu não sei se consigo destacar uma única lembrança. Você sabe que está fazendo algo certo quando têm vontade de ir trabalhar todo dia e eu tenho, quer dizer eu sou uma pessoa que fica entediada facilmente e se eles me dissessem que teríamos que começar a gravar de novo semana que vem eu diria “Tudo bem, vamos lá, vamos fazer isso”. Mas eu tenho muitas ótimas lembranças, talvez daqui alguns anos eu conseguiria dizer “Isso foi um ponto alto, ou esse foi um ponto alto”. Dirigir um episódio na temporada passada foi uma alegria pra mim, e fazer dois episódios que conseguimos incorporar os militares foi ótimo e lidar com o passado do Rossi no Vietnã e falar sobre o New Directions que é um lugar real que foca em viciados e alcoólatras, isso foi bem especial também.

Qual a coisa que mais te assusta na série?

O fato de que pode acabar algum dia, isso é a única coisa que me assusta sobre essa série. As pessoas muitas vezes me perguntam se a série não me deixa assustado e essas coisas e tenho que dizer, e eu já disse muitas vezes, a série não me assusta, eu a acho assustadora ou perturbadora, eu sei que há homens e mulher do FBI que fazem isso todo dia, na BAU e homens e mulheres envolvidos na lei, homens e mulheres que são médicos e lidam com essas tragédias todos os dias. Na série nós estamos inventando, mas nós estamos tentando mostrar o que eles fazem o mais real possível e é por isso que é perturbador, nós não fingimos, não dissemos “Ah, não vamos mostrar como realmente é”, nós mostramos como é de verdade, algumas vezes é perturbador, mas acho que é importante e acho que os fãs querem isso porque é realmente isso o que esses homens e mulheres fazem. Então Deus os abençoe e nós deveríamos estar gratos pelo que eles fazem, então nós tentamos ser o mais honesto possível. Então não, essas coisas não me incomodam, não me assustam e espero que esteja educando as pessoas, que elas aprendam algumas das coisas que mostramos. E acho que é por isso que muitas mulheres são fãs, elas são inteligentes e entendem a verdade e muitas das coisas perturbadoras que assistem. Tem um drama, mas também há conhecimento: coisas que temos que evitar, coisas para prestarmos atenção e lições a serem aprendidas.

Quem você gostaria de ver como convidado fazendo um UNSUB?

Tivemos muitos bons atores, atores que eu já era fã e foi muito trabalhar com eles. Tim Curry, por exemplo. Eu adoraria ver Ringo Starr como UNSUB, porque eu encontrei com ele em um evento e ele virou pra mim e disse: “Resolvendo muitos crimes, ultimamente?” e eu fiquei pasmo e ele disse que era fã da série. Eu sou fã dos Beatles há muito tempo, então seria uma honra. Adoro quando os artistas dizem que gostam de CM. Eu soube que a Julie Andrews também gosta… Oh meu Deus, a Julie Andrews daria uma ótima UNSUB também…

Algum conselho para jovens atores?

Apenas aproveite e vá com tudo! Se eu fosse colocar tudo em uma frase seria: Aproveite a jornada, não se preocupe com o destino. Você tem que amar o processo, e não se preocupar se quer chegar ao topo, porque talvez você não consiga chegar onde quer… Então se você está nisso pra ser famoso, mude de profissão.

Você é tão bom nos Simpsons, alguma chance de voltar à comédia?

Eu ainda faço os Simpsons, é meu 23º ano fazendo Tony. Eu amo fazer Comédia! E eu gosto muito de comédias musicais também… Meu primeiro papel foi em “Hair”. Eu sempre tento por um pouco de humor no Rossi e na série acabamos fazendo isso, porque essas pessoas que trabalham na BAU precisam de um pouco de humor na vida delas.

Frase favorita: Tudo em moderação, inclusive a moderação.

 Qual a coisa mais estranha que já aconteceu durante as filmagens?

Algumas coisas estranhas aconteceram… Shemar às vezes é o alvo das esquisitices que acontecem na série… Shemar tem medo de animais selvagens, então em alguns episódios, nós usamos esse medo e por exemplo, ursos de verdade e vivos já apareceram no set, e outros animais e quando o Sr. Moore menos esperava. Esses foram alguns dos nossos momentos estranhos filmando…Mas nós gostamos de ver esse lado frágil do Shemar, e um urso vivo pode fazer isso… Tenho que admitir que faria isso comigo também, mas esses momentos são divertidos não só pro Shemar, mas pra nós também.

O Matthew adora pregar peças… Ele já pregou alguma peça em você?

Sim, algumas pequenas… Nada muito intenso, acho que ele respeita os mais velhos, então ele me dá uma colher de chá. A Paget era sempre um alvo das brincadeiras dele, Shemar também, mas ele me dá mesmo uma colher de chá. Ele gosta de brincadeiras mais profundas, mas acho que nessa próxima temporada talvez eu vire alvo dessas brincadeiras… Vamos ver o que acontece.

 Se você pudesse ser qualquer UNSUB que já passou, qual você seria?

Essa é uma ótima pergunta, tivemos ótimos UNSUBs. O episódio que eu dirigi, eu gostei do UNSUB, porque são esses poucos momentos que nós temos um UNSUB que temos empatia por ele, se você lembrar do episódio você verá que ele meio que um “Vigilante”, então as pessoas que ele matava era os vilões. Frank Muniz fez um episódio assim também há alguns anos, onde ele era também um “Vigilante” e matava pessoas que tinham mudado a vida dele de um jeito ruim, então nós temos empatia com esses UNSUBs e eu acho uma coisa muito interessante a ser explorada porque quando nós o pegamos nós também sentimos um pouco de empatia, porque no caso do Frank por exemplo foi uma tragédia que aconteceu: a namorada foi morta na frente dele e no fim ele foi basicamente colocado em uma clínica. Esses personagens são complexos de se representar, então provavelmente eu gostaria de fazer um personagem assim.

 Você tem algum spoiler pra 10ª temporada?

Não…eu não tenho… Tudo o que posso dizer é que nem nós sabemos pra onde vamos nessa temporada, o que é ótimo… Acho que os roteiristas pegam esse tempo de férias para pensar em ideias e nós do elenco também damos ideias então eles incorporam um pouco das ideias que nós damos.

 O que podemos esperar da Season Finale (último episódio da temporada)?

Nós geralmente terminamos a temporada com tudo. Terá ação, temos uma frase que diz “Se você tiver dinheiro pra fazer um filme, coloque na tela”, ou seja, nós mostramos tudo aquilo que a gente pode, tentamos ir além do que uma série comum. Esse episódio será satisfatório, um episódio que te deixará ansioso pela próxima temporada, algumas coisas vão acontecer e as coisas vão ser diferentes e mudar, mas acho que no fim todos vão gostar, não há razão para as pessoas não gostarem como gostaram nas outras temporadas. Obrigada pelo apoio dos fãs nós nos vemos na próxima temporada!

Texto inicial: Cla

Tradução e revisão: Cla

A entrevista original e na íntegra você confere no Youtube.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s