Especial UNSUB’s » Perfil de Henry Grace

iOdmpDGRArLEk

Henry Grace: Foi um serial killer que se passou por professor universitário na quarta temporada de Criminal Minds.

HISTÓRIA:
CRIMINAL MINDSAlegando ter nascido com um cromossomo Y extra, Henry acreditava que a teoria falida que nascer com essa condição significava que ele “nascera assassino”. Um narcisista e prodígio que teve sua vida acabada, quando seu irmão William, um serial killer, foi pego por David Rossi. Essencialmente, tornando-se um pária devido à sua relação com Willian, a amada noiva de Henry o deixou, enviando seu anel de noivado para ele por correio, pois ela tinha muito medo de encontrá-lo cara a cara. Com o tempo, Henry tornou-se oprimido por pensamentos (que consiste na sequência Fibonacci 1 1 2 3 5 8 13 e phi), ele não foi capaz de aceitar e chegou a pensar que estava se tornando como William, já que compartilharam da mesma genética, inspirado por uma citação que ele encontrou em um dos livros de Rossi (“A vingança nos mantém sãos”.) Henry começa a planejar a sua vingança contra Rossi, a quem culpou por arruinar sua vida. Por mais de 5 anos, Henry trabalhou em seu plano, a criação de uma câmara subterrânea grande em seu quintal, em Chester, Virginia, onde ele trouxera as mulheres raptadas (que se encaixam na proporção áurea) e as mataram.

MASTERPIECE:
Henry encontra a equipe da BAU na Universidade Stayer em Fredericksburg, VA. Ele é a única pessoa na sala de aula que havia entendido a piada de Reid sobre existencialistas. Fora do campus, Henry enfrenta Reid e Rossi, mostrando-lhes fotografias de sete mulheres desaparecidas que ele alegou ter matado. Ele explica que existem outros cinco indivíduos, Kaylee Robinson, sua filha Chelsea e outras três crianças chamadas Jessica, Samantha e Ricky que estão desaparecidos e que a BAU terá que encontrá-los. Ele aparece para ajudá-los em sua investigação, o motivo subjacente, no entanto, é se vingar de Rossi, que ele vê como responsável pela destruição de sua família. Enquanto está na prisão, ele não se deixa intimidar pelas táticas de interrogatório de Morgan. images Ele, no entanto, parece ficar bem nervoso ao redor de Prentiss. A equipe teoriza que eles podem derrotá-lo descobrindo os nomes de suas sete originais vítimas.
Sem sucesso, Rossi o entrevista. Henry tenta sair, mas é bloqueado por Prentiss que parece intimidá-lo. Henry explica as regras para Rossi, afirmando que cada um dos reféns morreria a cada duas horas. Cada vez, um aparelho salva-vidas seria negado a uma pessoa (por exemplo, todas as vítimas, mas apenas um receberia uma máscara de oxigênio com gás venenoso que é bombeado em sua prisão.) Na sala de reunião, a equipe analisa os locais das vítimas anteriores e Reid descobre um padrão que pode levar a equipe para os cinco prisioneiros. O padrão 11235 (Número de ouro, exemplos perfeitos de beleza) que se repete ao longa das cenas dos crimes. Ao descobrir o padrão, a equipe pode localizar as cinco pessoas desaparecidas.

Conforme a equipe se aproxima, Henry afirma que eles não irão sair da casa vivos. Ele sabia que Rossi iria enviar a equipe para encontrar as pessoas desaparecidas, e que Rossi ficaria na unidade com ele. Esta seria a vingança de Henry para o seu irmão, a quem Rossi tinha chamado “The Face of Pure Evil” (A face do puro mal). Seu plano se tornou frustrado pois Reid havia descoberto a armadilha antes e a equipe resgatou as vítimas desaparecidas. CRIMINAL MINDS Rossi decide insultar Henry, fingindo desespero durante a entrevista, levando Henry a crer que seu plano foi bem sucedido. Antes de Rossi revelar a verdade, Henry confessou os assassinatos originais. Sem o conhecimento dele, Garcia estava do outro lado do vidro de uma face, registrando toda a conversação. Enfurecido por ter sido enganado, Henry tenta atacar Rossi enquanto ele se vira para sair da sala de entrevista. Rossi o domina e pergunta: “É assim que você faz? Você espera até que elas virem as costas?” Então, afirma que pouco antes da execução de Henry, ele vai chegar bem perto e dizer-lhe para dizer olá ao seu irmão desprezível.

PERFIL:
Henry é um extremo narcisista, beirando a ter complexo e Deus e um psicopata que implora por atenção. Ele é muito inteligente e foi capaz de manipular o sistema para ganhar credenciais profissionais. Ele também nasceu com um cromossomo Y extra e acredita na velha teoria de que esse fato o torna um assassino. Esta teoria foi desmascarada há uma década, mas Henry insiste em acreditar nisso. Rossi explica a realidade para Grace, e lhe diz que a teoria dos duplos cromossomos Y são apenas uma “ciência-falha”. Henry mostrou sinais de transtorno obsessivo-compulsivo, sua fixação na sequência de Finbonacci fazendo-o repetir involuntariamente a sequência de gestos e “tiques”. Henry acredita que a humanidade é, em si, narcisista, por sermos chamados de Homo sapiens sapiens: Homem, sábio sábio. Ele acredita que devemos ser exterminados.
Como dito anteriormente, Henry é um narcisista e acredita que ele é intelectualmente superior a todos os outros. Suas mortes são um meio pelo que ele provoca e desfia as autoridades. Ele consegue que a BAU se involva, porque acredita que o caso irá revelar muito sobre um desafio que Rossi terá de resolver, provando assim que ele é o melhor e justifica suas ações (a ele). Essa é a sua maneira de forçar Rossi para pagar pela morte de seu irmão William Grace anos atrás.

MODUS OPERANDI:
Henry assistiria suas vítimas, todas mulheres morenas que ele via como “seres humanos perfeitos”, devido à sua aparência correspondente à proporção áurea, por algum tempo, de modo a identifcar o momento pefeito para raptá-las, o que o faz através de um ataque furtivo, devido ao seu desconforto geral em torno de mulheres, como Rossi havia colocado. Um covarde completo, as vítimas foram supostamente mantidas na mesma câmara subterrânea como Kaylee Robinson e as crianças raptadas. Henry tirava fotos de suas vítimas antes de matá-las e as alterava para obscurecer suas características e eliminava os corpos com ácido fluorídrico, que dissolve completamente a maioria dos compostos orgânicos. A maneira exata de como Henry matou suas vítimas nunca foi especificada. Ele viria a tentar matar a equipe da BAU pelo aparelhamento da casa que ele escondeu Kaylee Robinson e as crianças com barris de ácido.

SEMELHANÇAS DA VIDA REAL:
MasterpieceHenry Grace parece ter sido baseado em John George Haigh, conhecido como “The Acid Bath Murderer”, um serial killer britânico ativo durante a guerra de 1940 que matou pelo menos seis pessoas e se desfez de seus corpos usando ácido sulfúrico. Como Haigh, Henry foi obsessivamente limpo e planejado para fugir com assassinatos alegando que nenhum corpo havia sido localizado, mas não conseguiu. Além disso, a maneira como Henry colocou Kaylee Robinson e as crianças dentro de uma câmara de gás, tem uma mera semelhança com o jeito americando do serial killer HH Holmes, que matou algumas de suas vítimas colocando-as dentro de salas equipadas com linhas de gás, sufocando-as até a morte.

 

Ator: Jason Alexander
Categoria: UNSUB
Aparições: 04×08 – Masterpiece
Fonte: Criminal Minds Wikia
Traduzido e adaptado por: Nayara Cinotti, para o Criminal Minds Brasil

Anúncios

Uma resposta em “Especial UNSUB’s » Perfil de Henry Grace

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s