Chefe de Criminal Minds na revelação do Replicador , a Morte Final e o que vem a seguir na Temporada 9

[SPOILER ALERT: A história a seguir contém spoilers sobre o final da 8 ª temporada de Criminal Minds. Leia por sua conta e risco.]

Então, afinal, era Luke Skywalker…

Image

O perseguidor desta temporada de Criminal Minds foi finalmente desmascarado no episódio final de duas horas de quarta-feira como sendo o agente federal / bioquímica louco John Curtis (Mark Hammil). No final da primeira hora, Curtis invade o quarto de hotel de Strauss (Jayne Atkinson), depois ele força a alcoólatra em recuperação a beber antes de drogar-la com o “Doutor Morte”, mistura de a meth / ecstasy, a mistura mostrada no caso que a BAU tinha acabado de resolver . Ele deixa Strauss vaguear pelas ruas de Nova Iorque, onde a chefe da seção morre em um banco nos braços de Hotch (Thomas Gibson) – não nos de seu BAU-membro-com-benefícios Rossi (Joe Mantegna).

Então, quem é John Curtis, afinal? E por que ele estava visando a BAU? Acontece que Curtis trabalhou no Departamento de Justiça, que recebe relatos de casos da equipe, e como Blake (Jeanne Tripplehorn), ele foi lixado por Strauss, quando eles tiveram que levar a culpa por um acidente no caso Amerithrax há 12 anos. Escusado será dizer, ele não aceitou bem que Blake conseguiu entrar na BAU todos estes anos mais tarde. Strauss realmente estava investigando O ladino Replicator depois de ter dito à equipe que o caso estava adormecido no episódio 16. Acreditando que o replicador estava no interior, ela adulterou o relato de caso da equipe na semana passada, listando um MO falso que Replicator usou em Strauss.

Após sequestrar Blake quando o helicóptero da BAU foi forçado a um pouso de emergência em sua propriedade, Curtis planejava matar toda a equipe através de uma bomba em sua casa, mas Rossi – que Curtis tinha drogado antes para levá-lo a acreditar que Morgan (Shemar Moore) foi o Replicator – bloqueia Curtis na sala da armadilha e escapa do quarto usando  a medalha de sobriedade de Strauss como uma cunha na fechadura. A casa explode … mas nunca vemos o corpo de Curtis.

Então, está o Replicator realmente morto? E por que Strauss teve que morrer? A diretora e produtora  executiva Erica Messer responde às nossas perguntas ardentes.

O Replicator está morto? Quando não há corpo …

Erica Messer: Eu queria deixar isso como nossa opção criativa. Meu palpite é que ele está desaparecido. Mas eu especificamente não queria fazer isso, no caso da Season 9 dizemos: “Bem, você sabe …” [Risos] Eu queria deixar isso no ar, até que decidir na sala dos roteiristas no próximo mês. Mesmo todos os atores disseram: “Nós não vimos o seu corpo.” Mantendo em aberto, isto vai manter o ritmo na estréia da temporada, onde podemos mostrar fotos da cena ou dizer que ele está morto. Vai ser um bom ponto de partida para nós.

Strauss , obviamente, se foi.

Image

Erica Messer: Sim, eu tive muita dificuldade com isso. Conheço Jayne por tanto tempo e eu tive que realmente separar conhecer Jayne e o lugar criativo que estávamos com Strauss. É difícil para a equipe ter um inimigo como o Replicator, e para ele não fazer qualquer dano simplesmente não parecia certo. Strauss parecia ser a única que tinha que ir, o que me deixa triste, mas fazia sentido, na história. Ela foi o nosso cordeiro sacrificial. Ela foi apresentada como um inimigo da equipe e neste ano, ela estava tão do nosso lado.

Eu ainda me lembro o quanto eu odiava em “In Name and Blood”, quando ela insistiu em ir junto ao campo e era completamente inútil.

Messer: Certo! E nós não queremos repetir novamente de matar um ente querido como Kevin (Nicholas Brendon) e Will (Josh Stewart), que quase morreu no ano passado, depois de Maeve (Beth Riesgraf) morrer. Rossi e Strauss tinham dormido juntos, mas não foi um relacionamento real, sério. Mas a ligação pessoal entre eles era evidente e, claro, a sua ligação profissional à equipe. E ela começou como uma antagonista – ela queria Hotch fora na 2 ª temporada e, como você disse, esse episódio da 3 ª Temporada, ela não iria deixá-los sozinhos e não poderia lidar com estar no campo. [O ponto de virada foi] com o The Reaper e ela começou a compreender a equipe mais e ser mais simpática. E, em seguida, Hotch e Morgan estavam lá para ela [quando ela foi para AA] e, obviamente, ela e Rossi. Parecia que ela tinha um círculo completo.

Uma vez que você planejou este arco no verão passado, ela foi sempre iria morrer, certo? Quando você disse  à Jayne?

Messer: Sim, nós sabíamos muito cedo e eu só tinha evitado a conversa com Jayne, até que eu tinha que fazer. [Risos] Eu não queria que ela soubesse, para que em seus outros episódios, ela não estivesse se perguntando: “Oh, esse vai ser o meu último episódio antes de eu morrer?” Eu disse a ela durante o final do episódio 16. … Ela era tão importante nele. Ela tem um carinho por Strauss, obviamente, mas ela disse: “Eu sei o que você quer dizer. Criativamente, ela meio que define seu curso.” Strauss é um outro membro da equipe e se você tivesse que machucar um membro da equipe, fazia sentido que fosse ela. Jayne está na House of Cards e ela é muito boa nisso. E ela tem outras coisas que estão mantendo-a na Costa Leste.

Alguém do elenco regular achou que poderia ser ele?

Messer: Eu acho que por alguns minutos todos acharam. Todo mundo meio que percebeu, “Oh, nós estamos indo de frente com esse cara.” E cinco dos sete foram para negociação de contrato, por isso havia uma certa preocupação para eles. Assim como eu disse a Jayne, eu disse a eles e acho que todos eles respiraram um pouco mais aliviados, que não íamos terminar em suspenso. O CBS não quis isso, então ao invés, eu olhei para todas as reações [para o comercial] e fiz de cada um deles um suspenso . Eu senti como se cada reação pudesse ter sido o fim do episódio. Strauss está morta no final da provocação, o replicador está sentado à mesa de Rossi no final do Ato I, Rossi está apontando uma arma para Morgan no final do Ato II, o helicóptero cai no final do Ato III e em seguida o funeral no Ato IV. Então foi assim: “Nós vamos fazer um episódio cheio de ação sem nada em suspenso!”

Por que eles não quiseram um suspense? Porque alguém já estava morrendo?

Messer: Eles realmente não deram uma razão. Eles queriam um final esperançoso. Nós fizemos tantos. No ano passado não fizemos um e eles gostaram. Acho que foi também eles terem fé no fato de que o show ia voltar e nós não deixariamos um membro da equipe em perigo, e as negociações de todos em risco.

Qual foi a intenção do suspense? Todo mundo preso no quarto?

Messer: Sim, muito bem. O primeiro episódio [da Temporada 9] teria vindo para recuperar o replicador. Teria sido mais um tradicional finale-estréia de duas partes para nós. O episódio 24 teria sido a primeira parte e depois episódio 01 da 9ª temporada já teria sido continuá-lo. Eu estou realmente feliz agora que não fazê-lo dessa maneira. Temos uma boa hora, você tem recompensa para toda a linha de história nesta temporada, e você tem que ver a equipe resolvê-lo. … Estou muito satisfeita com nossa equipe contra histórias de suspeitos. Você vai notar quando eu escrevo as estréias e os finais, é geralmente pensando em nossa equipe a fazer o brainstorming, o que eles fazem todas as semanas, mas é geralmente mais breve. Quando você vir a nossa equipe de parede a parede em cada episódio fazendo o que eles fazem melhor, são histórias divertidas para contar.

Eu gostei que Strauss “salvou” Rossi através de sua medalha de sobriedade. Isso foi sempre parte do plano, se esta temporada terminasse em um suspense ou não?

Messer: Eu queria fazer isso o tempo todo. Foi uma decisão muito consciente de que ela teria ido até o final da provocação, para o público seria como, “Oh, meu Deus! Tudo pode acontecer.” Mas eu queria ela própria presente, no caso: a informação plantada no relatório, acreditando que alguém lá dentro estava lendo e sua medalha de sobriedade. Este foi um obstáculo para ela, mas também a força. Para quem entrasse em jogo era importante. Eu o lancei e eu tive uma reação morna sobre isso. [Risos] No meu primeiro rascunho, escrevi “TBD”, pensando que eu vou tentar chegar a alguma outra coisa. Eu realmente pensei que era eu e que eu estava sendo mole sobre isso, mas depois, eu o lancei novamente e o diretor Glenn Kershaw ficou tipo, “Você tem que fazer isso.” Eu gostei na minha cabeça, por isso estou feliz que tenham gostadom também!

Eu estou supondo que não é uma coincidência que Blake foi quem levou Strauss de volta para o hotel, dada a sua história.

Messer: Sim. E elas fizeram [sobre Amerithrax] alguns episódios atrás, por isso foi bom para nós, mesmo que fosse, principalmente fora da tela, acreditar que elas estavam bem. … Isso, obviamente, levou-se bem [ao replicador] e sua história. Seu plano era mais sobre o seu passado do que a presença de Blake, mas a sua presença no BAU foi o gatilho. Ele teve anos e anos de raiva edificando, queria entrar para o BAU, mas foi rejeitado. Então ela entrou, então foi como: “Espere um minuto.” Essa história de fundo levou toda a linha da história.

Será que você considerou ter uma cena final entre Rossi e Strauss?

Messer: Considerei, mas parecia que isso não é o que acontece na vida real. Na vida real, você recebe um telefonema de que alguém se foi e a última vez que você viu é a única coisa em  que você pode pensar. Qual é o seu último momento com eles? Disse-lhes como você se sentiu? Eu queria que fosse mais uma reminiscência do que isso. Eu também não quero que ele seja repetitivo de sua jornada com sua ex-esposa a partir de 7 ª Temporada. … E porque não dizendo adeus e estando de luto, ele foi mais facilmente manipulado a pensar que Morgan era [o Replicator]. É claro que ele estava drogado demais. … A idéia era que ele não estava claramente em si até Hotch apontá-lo para que ele percebesse que algo está errado.

Image

Você matou os interesses amorosos de dois dos membros da equipe em uma temporada agora.

Messer: Eu sei. Elas não eram relações tradicionais. O triste é quando você está casada com seu trabalho como esse, só em geral, é difícil ter relações. Quando conhecemos pessoas reais na BAU, metade das pessoas se divorciaram, a outra metade eram ou não casados ​​ou casados. É difícil.

Image

O que vem por aí na Temporada 9?

Messer: Todo mundo saiu de férias com a idéia de “Vamos fazer desintoxicação e descobrir mais tarde o que o próximo ano é”. Eu sou sempre  fã de falarmos mais sobre os heróis. Eu definitivamente vou estar procurando essas histórias. Eu acho que nós vamos ter um ano muito divertido e eu olho para esses próximos dois anos, a possibilidade de fazer arcos maiores. É difícil repetir o replicador. Ele era tão grande e no final do dia, foi Luke Skywalker! [Risos] Eu não acho que nós estaremos seguindo por esse caminho novamente.

Qual é o plano para substituir Strauss? Será que Hotch vai ser chefe de seção de novo?

Messer: Hotch provavelmente vai ter preenchido todo o verão, mas a substituição da Strauss é outro item de diversão para começar a discutir na sala de escritores em duas semanas!

As negociações foram difíceis e houveram tantos rumores. Você estava preocupada em qualquer momento de que o show não iria voltar?

Messer: Eu estava, porque foi difícl. Foi realmente irritante. Você simplesmente não pode ir online por aqueles par de semanas. É estressante. Você simplesmente não tem qualquer poder. Se fosse por mim, tudo teria sido assinado antes que entrasse em hiato. … Nossa equipe entrou em férias pela primeira vez em um bom tempo sem saber se haveria outra temporada. Todos os sinais estavam apontando para “Bem, isso acontece às vezes. Às vezes, um drama do envelhecimento na CBS só vai embora.” Havia um monte de pessoas com medos reais em nossa equipe. Foi muito difícil para todos nós para empacotar as coisas e não dizer: “Vejo você em algumas semanas.” Assim que eu soube que tinha uma luz verde, eu mandei uma mensagem para todos: “Tudo bem! Vai ser oficial em breve. Tirem as férias.” Isso é o que acontece – toda a gente precisa tanto de férias, mas se você estiver incerto de trabalho, você trabalha em vez de tomar o intervalo. Eu era como, “Não faça isso. Faça uma pausa. Todo mundo precisa de uma pausa.”

Quando o elenco re-assinou, isso meio que tirou o suspense com relação à morte. Ou então você realmente teria pregado uma grande peça.

Messer: Certo! Isso teria sido uma grande reviravolta. “Todo mundo vai voltar na próxima temporada. Oh, espere. Brincadeirinha!” [Risos]

O que você achou do episódio final de Criminal Minds?

(traduzido por Michelle Ferreira Sanches)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s